Contato

SOF

Como elaborar um Projeto Terapêutico Singular na Atenção Primária de Saúde?

| 28 fev 2018 | ID: sof-37329
Esta SOF foi útil pra você?
Reload

Enter the code

A elaboração de um Projeto Terapêutico Singular (PTS) deve ocorrer de forma interdisciplinar e envolver toda a equipe da Estratégia Saúde da Família (ESF) num processo coletivo juntamente com o usuário e sua família. Dessa forma, a construção do PTS é composta basicamente de quatro momentos importantes: Definição de hipóteses diagnósticas; Definição de metas; Divisão de responsabilidades; Avaliação e reavaliação.(1)

O PTS tem como principal objetivo traçar estratégias de intervenção para o usuário em situação de vulnerabilidade, considerando os recursos disponíveis pela equipe, o território a que pertence sua família e as suas próprias necessidades.(3)
A definição de hipóteses diagnósticas é o momento da avaliação orgânica, psicológica e social do paciente para identificar os riscos e da vulnerabilidade do indivíduo. Na etapa de definição de metas ocorrerá o planejamento (em curto, médio e longo prazo) das intervenções no PTS com a participação ativa dos profissionais e pacientes envolvidos. A divisão de responsabilidades define de maneira clara as tarefas dos integrantes e contribui para que o trabalho da equipe seja efetivo, sendo importante eleger um profissional de referência (aquele que apresenta maior vínculo com o usuário ou sua família) para favorecer a continuidade e a articulação do PTS. A quarta etapa se refere à avaliação e reavaliação, que corresponde ao processo dinâmico de discussões e correções com o objetivo de conferir maior efetividade à ação e às necessidades do usuário.(1)
O conceito de PTS está em construção desde o início da década de 90, acompanhando as evoluções históricas do Sistema Único de Saúde (SUS), e atualmente corresponde ao conjunto de propostas voltadas ao cuidado do indivíduo através de condutas terapêuticas articuladas e direcionadas às suas necessidades individuais ou coletivas, resultado da discussão de uma equipe interdisciplinar. Assim, a colaboração de toda a equipe é importante para ajudar a identificar e entender o sujeito com alguma demanda de cuidado em saúde, em que geralmente são enfatizadas as situações mais complexas para o levantamento e definição de propostas de ações.(1,2)
É importante que as equipes da ESF observem alguns cuidados na elaboração do PTS, como: a escolha dos casos e a necessidade de toda a equipe ou apenas alguns profissionais para continuar acompanhando o caso; se o profissional responsável por acompanhar o caso mantém a motivação e condições de continuidade do PTS junto ao sujeito; se os vínculos foram fortalecidos e quais são as medidas para manutenção ou melhoria desses laços; se o tempo e frequência de desenvolvimento das reuniões de PTS estão sendo suficientes e aproveitados; se este é um processo desejado pela gestão local e municipal, e como sensibilizar os gestores para esta necessidade; e se os PTS estão surtindo mudanças nas realidades envolvidas.(4,5)

Bibliografia Selecionada

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Clínica ampliada e compartilhada. Brasília, DF, 2009[acesso em 07nov 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/clinica_ampliada_compartilhada.pdf
2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Atenção Básica. Cadernos HumanizaSUS. Textos Básicos de Saúde, v. 2, Brasília, DF, 2010[acesso em 07nov 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_humanizasus_atencao_basica.pdf
3. Campos RO, Gama C. Saúde mental na Atenção Básica. Manual de práticas em Atenção Básica: Saúde Ampliada e Compartilhada, 2008[acesso em 07nov 2017]. Disponível em: http://andromeda.ensp.fiocruz.br/teias/sites/default/files/biblioteca_home/manual_das_praticas_de_atencao_basica%5B1%5D.pdf
4. Brasil. Universidade Aberta do SUS. Acervo de Recursos Educacionais em Saúde. Como formular um Projeto Terapêutico Singular. 2014. Disponível em: https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/1150
5. Lopes VC. Plano de Intervenção para a Implantação do Dispositivo “Projeto Terapêutico Singular” como Instrumento para a Efetivação da Clínica Ampliada na Unidade de Saúde da Família – Jader de Andrade, no Distrito Sanitário VI da Cidade do Recife: V. C. L, 2012[acesso em 07nov 2017]. Disponível em: http://www.cpqam.fiocruz.br/bibpdf/2012lopes-vc.pdf