Contato

SOF

Como orientar o paciente na prevenção de escabiose?

| 13 nov 2017 | ID: sof-37179
Esta SOF foi útil pra você?
Reload

Enter the code

O paciente deve ser orientado a evitar contato direto, pele a pele, com pessoas e roupas que estejam contaminadas com o parasita. Caso alguém já esteja contaminado com o parasita, na família, as roupas de uso pessoal, de cama e banho devem ser trocadas e lavadas diariamente com água quente (acima de 60oC). Caso não seja possível lavar as roupas com agua quente é importante que sejam secadas ao sol e passadas. Artigos não laváveis devem ficar por duas semanas em sacos plásticos vedados, para permitir a morte do ácaro, que pode ficar viável por uma semana, sobretudo em climas frios.(1,2)

Uma vez detectado um paciente com escabiose, todos que com ele tenham contato direto devem ser examinados e tratados. Caso estejam infectados, devem também ser tratados. Desta forma, é interrompida a cadeia de transmissão da parasitose.(1)
A escabiose também conhecida popularmente como sarna é uma doença contagiosa causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei variedade hominis, transmitida pelo contato direto com uma pessoa infectada. O Sarcoptes scabiei é um parasita exclusivo da pele do homem, e que sobrevive poucas horas quando está fora dela. A fêmea fecundada penetra na epiderme e elimina cerca de 40 a 50 ovos, morrendo em seguida. O ciclo biológico do ovo até sua forma adulta demora cerca de 15 dias. (1)
A principal manifestação clínica da escabiose se dá através do prurido que geralmente torna-se mais intenso à noite. Geralmente, 3 a 4 dias após o contato com o ácaro, surgem pápulas, às vezes com pequenas bolhas de água e que coçam muito. As áreas que são mais acometidas são: punhos, entre os dedos, mamilos, axilas, abdômen, nádegas e genitália. Nas crianças pode acometer o couro cabeludo, palmas das mãos e plantas dos pés. (1,3)
habif
Fonte: Habif e colaboradores.,5

O diagnóstico é feito com base na história de coceira noturna, associada a lesões cutâneas presentes nos locais sugestivos. Em geral, há mais de um caso no ambiente residencial. O diagnóstico é clínico, mas se necessário, poderá ser feita uma confirmação laboratorial pelo achado do ácaro, em material coletado da pele do paciente, examinado ao microscópio.(4)
Atributos da APS
Garantir o acesso ao serviço de saúde, bem como realizar o acompanhamento individualizado do paciente com escabiose e de seus familiares é fundamental para prevenção e que deve ser priorizado pelos profissionais de saúde.(2)

Bibliografia Selecionada

1. Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Escabiose (ou Sarna). Disponível em: http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/escabiose-ou-sarna/5/
2. Duncan BB. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências.  4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013
3. Goldstein BG, Goldstein AO. Scabies [Internet]. Uptodate 18.0; 2016 [cited 2016 Mai 16]. Disponível em: http://www.uptodate.com/contents/scabies?source=preview&search=scabies&anchor=H23#H5
4. Ostrovsky DA, Burris KI. Scabies [Internet]. DynaMed [ Uptodate 2015 Dec 15]. Disponível em: https://www.dynamed.com/topics/dmp~AN~T115753/Scabies
5. Habif TP, Campbell JL Jr, Quitadamo MJ, Zug KA. Doenças da pele: diagnóstico e tratamento. Porto Alegre: Artmed, 2002