Contato

SOF

No acompanhamento de puericultura, qual a conduta para crianças que mesmo vacinadas, não apresentam a cicatriz vacinal da BCG?

| 26 out 2018 | ID: sof-40917

A conduta recomendada é a revacinação após 6 meses da primeira dose, sendo que esta revacinação é indicada apenas para crianças menores que 5 anos, ou seja, crianças de até 4 anos, 11 meses e 29 dias(1,2). É importante ressaltar que esta revacinação só pode ser feita apenas uma única vez, mesmo que as crianças não apresentem cicatriz vacinal novamente, visto que a ausência de cicatriz não significa necessariamente que elas não estão imunizadas.(1,2,3)

É recomendável que a vacina BCG seja administrada nas primeiras 12 horas de vida (preferencialmente na maternidade ou na primeira visita do bebê à unidade de saúde), visto que quanto menor a idade maior sua eficácia. A vacina BCG (bacilo de Calmette e Guerin) é indicada para prevenir as formas graves da tuberculose (miliar e meníngea) nos menores de 5 anos, e sua administração é feita via intradérmica, cujo volume de cada dose corresponde a 0,1 ml, rigorosamente, para evitar complicações. A administração da vacina deve ser adiada quando a criança apresentar peso inferior a 2 kg, devido à escassez do tecido cutâneo (panículo adiposo) ou quando apresentar lesões graves de pele.(1,2)

Bibliografia Selecionada

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação.  Brasília: Ministério da Saúde, 2014:176p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_procedimentos_vacinacao.pdf
2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Manual de vigilância epidemiológica de eventos adversos pós-vacinação.  3. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2014:250p. Disponível em: http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/-01VACINA/manual_Eventos_adversos.pdf
3. Silva ML. Guia Prático de Vacinas 2016/2017. Padrão: Medicina Diagnóstica e Preventiva. 2017:60p. Disponível em: http://www.epi.uff.br/wp-content/uploads/2013/10/guia_de_vacinas_padrao.pdf