Contato

SOF

Quais os anticoncepcionais contraindicados para mulheres fumantes? E quais os indicados nesses casos?

| 06 jul 2017 | ID: sof-36575
Esta SOF foi útil pra você?
Reload

Enter the code

Mulheres que fumam e usam anticoncepcional hormonal combinado têm um maior risco de ter problemas vasculares, como acidente vascular cerebral, infarto agudo do miocárdio e trombose venosa profunda, devido a alterações significativas no sistema de coagulação (1).

De acordo com os critérios de elegibilidade da OMS (quadro 1) para a escolha do método contraceptivo, o uso de anticoncepcionais hormonais combinados (oral ou injetável) em mulheres fumantes não é recomendado quando a mesma possuir 35 anos ou mais de idade. Para as mulheres fumantes com menos de 35 anos de idade, o uso está permitido, mas é preciso avaliar a presença de outros fatores de risco que sejam impeditivos para o uso desses tipos de anticoncepcionais (2,3).

Quadro 1- Critérios de elegibilidade da OMS para escolha de método contraceptivo em mulheres fumantes.

 

quadro 1

Fonte: OMS, 2007 (Adaptado).

 

As opções de contracepção para as mulheres fumantes são: os anticoncepcionais injetáveis trimestrais (contém apenas progestágenos), as minipílulas, o DIU de cobre e os métodos de barreira (preservativos masculino e feminino, diafragma e espermicida). Também é importante aproveitar a oportunidade para incentivá-las a parar de fumar (2,3).

Atributos da Atenção primária à saúde:

A longitudinalidade do cuidado que se dá por meio da escuta do usuário para entender suas demandas, pelo estabelecimento de um vínculo duradouro e relação de confiança entre usuário e profissional de saúde, pode contribuir para uma melhor utilização dos métodos contraceptivos pela mulher, homem e casal, e manejo clínico adequado das suas necessidades de saúde, inclusive o abandono ao uso do cigarro.

 

 

Bibliografia Selecionada

  1. Brito, MB et al. Contracepção hormonal e sistema cardiovascular. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo, São Paulo. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abc/2011nahead/aop01211.pdf. Acesso em 6 de março de 2017.
  2. Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres. Ministério da Saúde/Hospital Sírio Libanês 2015. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/protocolo_saude_mulher.pdf. Acesso em 6 de março de 2017.
  3. Organização Mundial de Saúde. Planejamento familiar – um manual global para profissionais e serviços de saúde. Baltimore e Genebra: CPC e OMS, 2007. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/44028/6/9780978856304_por.pdf. Acesso em 6 de março de 2017.