Contato

SOF

Quais são as vacinas que tem o público-alvo ampliado no ano de 2017?

| 06 set 2017 | ID: sof-36827
Esta SOF foi útil pra você?
Reload

Enter the code

O Ministério da Saúde amplia a vacinação em todas as faixas etárias. Dentre elas, seis vacinas tem o público-alvo ampliado neste ano de 2017 (1):

  • Hepatite A: crianças
  • Tetra Viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela): crianças
  • Meningocócica C: crianças e adolescentes
  • dTpa (difteria, coqueluche e tétano): gestantes
  • Tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba): adultos
  • HPV: meninos, pessoas vivendo com HIV/aids e imunossuprimidos (pessoas transplantadas)

As demais vacinas preconizadas pelo Ministério da Saúde, e que não foram citadas acima, mantêm as doses e intervalos habitual.

 

No ano de 2017, a Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações informa as mudanças no Calendário Nacional de Vacinação (2).
Hepatite A – Passa a ser disponibilizada para crianças até 5 anos de idade. Antes, a idade máxima era até 2 anos (1).
Tetra Viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) –Para as crianças, há ampliação da oferta da vacina tetra viral, passando a ser administrada de 15 meses até quatro anos de idade. Antes era administrada na faixa etária de 15 meses a menor de dois anos de idade. O Programa Nacional de Imunizações (PNI) recomenda a vacinação das crianças com a tríplice viral (sarampo, Caxumba e rubéola) aos 12 meses de idade (primeira dose) e aos 15 meses com a tetra viral (segunda dose com a varicela) (1).
Meningocócica C – O Ministério da Saúde também passou a disponibilizar a vacina meningocócica C (conjugada) para adolescentes de 12 a 13 anos. A faixa etária será ampliada, gradativamente, até 2020, quando serão incluídos crianças e adolescentes com 9 anos até 13 anos. O esquema vacinal para esse público será de um reforço ou uma dose única, conforme a situação vacinal (1).
dTpa Adulto – A vacina absorvida difteria, tétano e pertussis (acelular) tipo adulto passa a ser recomendada para as gestantes a partir da 20ª semana de gestação. As mulheres que perderam a oportunidade de serem vacinadas durante a gestação, devem receber uma dose de dTpa no puerpério, o mais precoce possível (1).
Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola) – Outra alteração se deu para a vacina tríplice viral, com a introdução da segunda dose para a população de 20 a 29 anos de idade. Anteriormente, a segunda dose era administrada até os 19 anos de idade. A adoção do esquema de duas doses para esse grupo contribuirá na redução de casos da doença. Deste modo, duas doses contra sarampo, caxumba e rubéola passam a ser disponibilizadas para pessoas de 12 meses até 29 anos de idade. Para os adultos de 30 a 49 anos permanece a indicação de apenas uma dose de tríplice viral (1).

Vacina HPV Quadrivalente (2):
* Mulheres:
- Faixa etária de nove a 14 anos de idade. Adolescentes com 14 anos de idade poderão iniciar o esquema vacinal, desde que o complete até 15 anos, respeitando o intervalo mínimo de seis meses entre as doses.
- Permanece o esquema de três doses (zero, dois e seis meses) para meninas e mulheres entre nove e 26 anos de idade, vivendo com HIV/aids.
*Homens:
A vacina contra o HPV para os meninos passou a ser disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS) em janeiro deste ano, contemplando os meninos de 12 a 13 anos, considerando o intervalo de zero e seis meses. Até o ano passado, era feita apenas em meninas.
- Meninos e homens vivendo com HIV/aids, entre nove e 26 anos de idade deverão receber a vacina, sendo o esquema de 3 doses (0, 2 e 6 meses).

 

 

Atributos

 
No contexto da Atenção Básica, é importante que toda a equipe da unidade esteja envolvida com a atividade de vacinação, a fim de que se ampliem as oportunidades de orientação da comunidade, com o encaminhamento de usuários não vacinados ou com esquemas incompletos para a sala de vacinação, mesmo que estes tenham procurado o serviço para outra finalidade (consultas, curativos, exames, farmácia, entre outros) (3).
Para manter as atualizações quanto ao calendário vacinal vigente e as campanhas, acessar o site do Ministério da Saúde (4):
http://portalsaude.saude.gov.br/

 

 

 

Bibliografia Selecionada

1.Brasil.Ministério da Saúde. Ministério da Saúde amplia vacinação em todas as faixas etárias. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/svs/noticias-svs/27749-ministerio-da-saude-amplia-vacinacao-em-todas-as-faixas-etarias-2

2.Brasil. Ministério da Saúde. Nota Informativa sobre mudanças no Calendário Nacional de Vacinação para o ano de 2017. Disponível em: http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2016/outubro/20/Nota-Informativa-311-Calendario-Nacional-de-Vacinacao-2017.pdf

3.    Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação /  – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_procedimentos_vacinacao.pdf

4. Brasil. Ministério da Saúde. Portal da Saúde. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/