Contato

SOF

Quais tratamentos não farmacológicos são recomendados para fibromialgia?

| 20 abr 2017 | ID: sof-36473
Esta SOF foi útil pra você?
Reload

Enter the code

Segundo o Protocolo Clínico e diretrizes terapêuticas publicado em 2014 a maioria dos pacientes beneficia-se da prática regular de atividade física1. Outras terapias não medicamentosas também são eficazes, dentre elas destaca-se a terapia cognitiva comportamental, terapia com calor local e a fisioterapia que podem ser utilizadas em pacientes com todos os tipos de dor (nociceptiva, neuropática ou mista) conforme a capacidade física do doente e sob supervisão de profissional habilitado 2,3.

A fibromialgia é uma condição que se estima ocorrer em 8% da população geral e é marcada por dor crônica disseminada e sintomas múltiplos, tais como, fadiga, distúrbio do sono, disfunção cognitiva e episódios depressivos1.

Com relação a prática de atividade física um estudo de revisão publicado pela Cochrane, relatou que o treinamento físico aeróbico tem efeitos benéficos sobre a capacidade física e sintomas da Fibromialgia (1 A)4 Outro estudo mais recente relata que a atividade física realizada durante 30 minutos por dia, de intensidade moderada (caminhar, subir e descer escada) pode reduzir a dor em pacientes com fibromialgia (1 B)5. A prática de Tai- Chi em um programa de 12 à 24 semanas, (3 vezes por semana) também demonstrou eficácia significativa na redução de dor aguda6. Ainda não há consenso na literatura sobre a frequência e o tipo de prática mais recomendada, esta decisão pode levar em conta a aptidão física, tipo de dor e outros sintomas associados, observando a singularidade de cada sujeito.

Considera-se que o estabelecimento de vínculo, escuta qualificada, e negociação com relação a conduta terapêutica são essenciais para que o tratamento seja bem sucedido.Cabe as equipes da Estratégia da Saúde da Família (ESF), a coordenação do cuidado e a formulação de estratégias que proporcionem espaço de orientação, sensibilização, discussão de casos, e projeto terapêutico singular para analisar o componente subjetivo associado às queixas e necessidades dos usuários com dor crônica.

Bibliografia Selecionada

1-Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas: volume 3, 2014; 195-210. Disponível em:http://conitec.gov.br/images/Protocolos/Livros/LivroPCDT_VolumeIII.pdf   [acessado em 05 set 2016]

2 – Brosseau L, Wells GA, Tugwell P, Egan M, Wilson KG, Dubouloz CJ, et al. Ottawa Panel evidence based clinical practice guidelines for aerobic fitness exercises in the management of fibromyalgia: part 1. Phys Ther. 88(7):857; 2008. Disponível em: https://academic.oup.com/ptj/article-lookup/doi/10.2522/ptj.20070200.

3 – Chou R, Huffman  LH; American Pain Society; American College of Physicians. Nonpharmacologic therapies for  acute and chronic low back pain: a review of the evidence for an American Pain Society/American College of  Physicians clinical practice guideline. Ann Intern Med. 147(7):492-504; 2007. Disponível em: http://annals.org/aim/article/736834/nonpharmacologic-therapies-acute-chronic-low-back-pain-review-evidence-american  Acesso em 24/10/2016.

4- BUSCH. et al. Exercise for treating fibromyalgia syndrome. The Cochrane Library, 2007. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/14651858.CD003786.pub2/full Acesso em 24/10/2016.

5- Fontaine KR, Conn L, & Clauw, DJ. Effects of lifestyle physical activity on perceived symptoms and physical function in adults with fibromyalgia: results of a randomized trial. Arthritis Research & Therapy12(2), 2010. Disponível em: http://arthritis-research.biomedcentral.com/articles/10.1186/ar2967 Acesso em 24/10/2016.

6- SEGURA-JIMENEZ V. et al. Effectiveness of Tai-Chi for decreasing acute pain in fibromyalgia patients. International journal of sports medicine, v. 35, n. 05, p. 418-423, 2014.Disponível em: https://www.thieme-connect.com/DOI/DOI?10.1055/s-0033-1353214 Acesso em 24/10/2016.