Contato

SOF

Qual a maneira correta de se enviar uma peça anatômica para a biópsia?

| 09 ago 2018 | ID: sof-40629
Esta SOF foi útil pra você?
Reload

Enter the code

Os cuidados para uma adequada análise de material coletado de pacientes iniciam-se no momento da coleta da biópsia. É imprescindível a correta identificação da amostra, com identificação do paciente, origem da amostra (parte do corpo), data da coleta e, se possível, adicionar informações clínicas pertinentes ao auxílio diagnóstico ao patologista. Cuidados com a amostra tecidual em si também são essenciais: evitar apertar, espremer ou manipular em demasia o material, utilizar frasco de acondicionamento adequado, assegurar logística de transporte e manuseio.

Umas das fases mais importantes após a coleta é a fixação do material, que impede a deterioração do mesmo, permitindo sua análise em prazo mais estendido. Existem diversos protocolos de fixação e tipos de fixadores citados na literatura técnica, porém, nenhum desses procedimentos de fixação é reconhecido como perfeito. Dentre os fixadores aldeídos, o formaldeído comercial é o mais usado na rotina devido ao seu baixo custo financeiro, além de ser de fácil preparo e manuseio.
O ideal é que se entre em contato com o laboratório de patologia de destino para averiguação de qual o melhor método de fixação, acondicionamento, transporte e identificação deve ser escolhido. Dessa maneira, um técnico em histologia e/ ou patologista podem informar exatamente qual a melhor técnica de fixação a ser empregada para cada caso e pode auxiliar a estruturar a logística do processo como um todo, de maneira que nenhuma amostra coletada seja desprezada ou não aproveitada por manejo incorreto.

Atributos APS:
Vale a pena ressaltar a importância do planejamento antes da execução de qualquer procedimento que envolva o envio de amostras ao laboratório de patologia, pois tal planejamento facilita e evita acontecimentos indesejados durante a realização de qualquer etapa desse processo. De forma geral, a organização é um dos principais fatores para se criar um ambiente seguro para o desempenho do trabalho.

Educação permanente:
Todo material biológico coletado para análise é potencialmente infectante. Assim, deve-se ter muito cuidado durante a coleta e a manipulação dos espécimes, utilizando sempre os equipamentos de proteção individual (EPI). É imprescindível, durante os procedimentos de coleta, o uso de luvas, jaleco, máscara e óculos de proteção. Você deve ainda procurar se informar na instituição sobre qual é a política de descarte de material potencialmente infectado. Nunca descarte material biológico ou seus derivados em lixo comum.

Bibliografia Selecionada

1. Molinaro E, Caputo L, Amendoeira R. Conceitos e Métodos para a Formação de Profissionais em Laboratórios de Saúde. vol. 2. Fiocruz. Rio de Janeiro-RJ, 2010:254p. Disponível em: http://www.fiocruz.br/ioc/media/vol_2[1].pdf