Contato

SOF

Uma criança que teve catapora deve receber a vacina tetraviral?

| 29 mai 2017 | ID: sof-36545

Solicitante:
CIAP2:
DeCS/MeSH: Vacina contra Varicela, /prevenção & controle

Esta SOF foi útil pra você?
Reload

Enter the code

A criança que teve catapora/varicela confirmada produziu anticorpos contra a doença, o que lhe confere imunidade permanente e raramente ocorrerá um segundo episódio de varicela. Dessa forma, ela não necessita receber a dose da vacina contra varicela ou tetra viral (1), devendo ser administrada a dose de tríplice viral.

A varicela, doença aguda e altamente contagiosa é caracterizada pelo surgimento de lesões cutâneas polimorfas podendo ser acompanhada de febre moderada e outros sintomas sistêmicos leves. A doença pode ocorrer durante todo o ano, com picos de incidência nos meses de agosto a novembro (3). A transmissão acontece por contato direto, por meio de gotículas e aerossóis da nasofaringe e ou inalação de aerossóis do líquido das vesículas. O período de incubação é de 14 a 16 dias, podendo variar de 10 a 20 dias após o contato (3). O diagnóstico é clínico-epidemiológico. O período de maior transmissibilidade ocorre no intervalo de um a dois dias antes do surgimento das vesículas e permanece enquanto estas estiverem presentes. A maioria dos casos de varicela é de doença leve, benigna, embora possam ocorrer complicações levando à hospitalização e, mais raramente, óbito ou sequelas neurológicas permanentes (3). A doença está associada ao absenteísmo escolar da criança doente, por sua elevada contagiosidade, o que implica frequentemente na perda de dias de trabalho e de produtividade dos pais e ou cuidadores. E também referente aos custos com medicamentos e internações hospitalares ocasionados pelo o indivíduo doente (3).

 

Atributos da Atenção primária:

Orientação familiar e comunitária: A abordagem da família para conduzir os cuidados com a criança que apresenta varicela e sobre as medidas de controle e prevenção da doença contribui para um melhor enfrentamento da situação pela família, colaborando também para uma maior resolutividade do cuidado. A comunidade, através de abordagens educativas também deve ser sensibilizada para as medidas de controle e prevenção da doença.

Prevenção da doença: As crianças com 15 meses de idade (1 ano e três meses) devem receber uma dose da vacina tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela) como forma de prevenção da doença. As crianças com até 4 anos de idade que não foram imunizadas contra a varicela devem receber uma dose da vacina contra a doença (2).

SOF relacionadas:

 - Que orientações técnicas o Agente Comunitário de Saúde deve passar aos pais sobre os cuidados de seus filhos com catapora? Disponível em: http://aps.bvs.br/aps/que-orientacoes-tecnicas-o-agente-comunitario-de-saude-deve-passar-aos-pais-sobre-os-cuidados-de-seus-filhos-com-catapora/

- Que orientações o Agente Comunitário de Saúde deve passar para a comunidade para evitar a contaminação em larga escala de crianças com “catapora”? Disponível em: http://aps.bvs.br/aps/que-orientacoes-o-agente-comunitario-de-saude-deve-passar-para-a-comunidade-para-evitar-a-contaminacao-em-larga-escala-de-criancas-com-catapora/

- Como prevenir e diagnosticar casos de catapora (varicela)? Disponível em: http://aps.bvs.br/aps/como-prevenir-e-diagnosticar-casos-de-catapora-varicela/

Bibliografia Selecionada

1-Bahia. Protocolo de vigilância epidemiológica da varicela. 2015. Disponível em: http://www.vigilanciaemsaude.ba.gov.br/sites/default/files/vigilancia_epidemiologica/imunopreveniveis/arquivo/2015/09/22/Protocolo%20de%20Varicela_2015.pdf. Acesso em 06 de março de 2017.

2-Nota-Informativa-384. Nota informativa sobre mudanças no calendário nacional de vacinação para o ano de 2017. Dez.2016. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2016/dezembro/28/Nota-Informativa-384-Calendario-Nacional-de-Vacinacao-2017.pdf. Acesso em 06 de março de 2017.

3- Informe técnico de introdução da vacina tetra viral Vacina sarampo, caxumba, rubéola e varicela (atenuada) Brasília; 2013. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/junho/26/Informe-T–cnico-da-Introdu—-o-da-Vacina-Tetra-Viral-2013.pdf. Acesso em 06 de março de 2017.