Contato

SOF - CIAP2

A70 Tuberculose Assinar Feed RSS

Contato domiciliar de paciente bacilífero previamente tratado para tuberculose tem indicação de quimioprofilaxia (tratamento para infecção latente)?

Não existe indicação de tratamento de infecção latente de tuberculose (ILTB) em pacientes tratados previamente para tuberculose.

É necessário realizar PPD em crianças contatos de Tuberculose menores de 2 anos com radiografia de tórax sem alterações?

A investigação de contatos de tuberculose menores de 10 anos que apresentem radiografia de tórax normal deve ser complementada com o PPD – Teste Tuberculínico.

Deve-se investigar os contatos de indivíduos diagnosticados com tuberculose extrapulmonar?

Não há necessidade de investigar os contatos de indivíduos com as formas exclusivamente extra pulmonares de tuberculose, pois esses não transmitem a doença. Os casos de tuberculose laríngea, atualmente pouco frequentes, são uma exceção, pois podem expelir bacilos pela tosse, fala ou espirros. Nesses casos, os contatos também devem ser investigados.

Deve-se solicitar enzimas hepáticas antes de iniciar isoniazida para tratamento de infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis (ILTB)?

A avaliação das enzimas hepáticas antes do tratamento para ILTB, devido ao maior risco de toxicidade, está indicada nas seguintes situações: • hepatopatia crônica (hepatite B ou C, hepatite alcoólica, cirrose); • uso de outras medicações potencialmente hepatotóxicas; • consumo regular de álcool; • puérpera até 3 meses pós-parto; • infecção pelo vírus HIV

Qual a conduta frente ao paciente que retorna após abandono do tratamento da tuberculose?

Configura-se abandono do tratamento quando o paciente permanece faltoso por mais de 60 dias após a data da última consulta ou quando deixa de tomar o medicamento por 30 dias ou mais. O paciente que retorna ao serviço após abandono do tratamento deve ter sua doença confirmada por nova investigação diagnóstica por baciloscopia, devendo ser […]

O enfermeiro pode prescrever tratamento a pacientes do Programa de Controle da Tuberculose?

Sim, o enfermeiro pode prescrever medicações a pacientes com diagnóstico confirmado de acordo com o protocolo de atendimento às pessoas portadores de Tuberculose disponibilizado oficialmente pelo Ministério da Saúde.

Qual a relação existente entre tuberculose, alcoolismo e carência alimentar?

As bibliográficas consultadas apontam para o aumento da vulnerabilidade à tuberculose relacionada a fatores como alcoolismo e carência alimentar. (1,2,3,4,5)  O alcoolismo crônico é considerado importante fator de risco para o desenvolvimento da tuberculose, visto que há alta incidência de casos e de formas mais avançadas de tuberculose pulmonar entre esses pacientes. O abandono do […]

Como dar alta a um paciente com diagnóstico de tuberculose pulmonar bacilífera que não consegue produzir escarro por ausência de expectoração?

A alta por cura de pacientes que receberam o diagnóstico de tuberculose pulmonar bacilífera que não tiverem realizado o exame de escarro por ausência de expectoração pode ser feita com base em dados clínicos e exames complementares (cura clínica não comprovada bacteriologicamente). Para isso, é importante que esse paciente seja encaminhado para a avaliação pelo […]

Quais os critérios para iniciar quimioprofilaxia em contactantes de pacientes com tuberculose pulmonar sensível em locais onde a prova tuberculínica não está disponível?

Para o controle de contatos na indisponibilidade da prova tuberculínica (PT) recomenda-se proceder com a investigação de todos os contatos (tuberculose sensível e multidrogarresistente) com avaliação clínica e radiológica, com vistas a identificar casos de tuberculose ativa. Excluindo-se doença ativa, recomenda-se o tratamento da infecção latente da tuberculose, mesmo sem PT, nas seguintes situações: a) […]

Como proceder quando o diagnóstico do caso índice foi realizado após a vacina BCG ter sido dada ao bebê?

Neste caso a criança enquadra-se como contato <10 anos de caso índice vacinada com BCG. Deve-se avaliar a necessidade de quimioprofilaxia secundária ou tratamento para tuberculose, de acordo com os critérios clínicos da mesma. Segundo o Manual de Recomendações para o Controle da Tuberculose no Brasil, na avaliação de contactantes crianças (<10 anos), deve-se investigar tuberculose […]