Contato

SOF - Grau da Evidência

B - Estudos experimentais ou observacionais de menor consistência Assinar Feed RSS

Quais abordagens para maior adesão à cessação ao tabagismo?

Existem diferentes tipos de abordagem que permitem a maior adesão ao tratamento. Uma dessas é a denominada intensiva ou específica, que é definida como o contato profissional-usuário superior a 10 minutos de duração para cada encontro e é considerada uma das mais indicadas, sempre que factível, por apresentar as maiores taxas de sucesso para cessação […]

Como interpretar os testes laboratoriais e prescrever o tratamento para sífilis?

Os testes laboratoriais sorológicos para o diagnóstico de sífilis podem ser divididos inicialmente em não treponêmicos e treponêmicos, devendo ser interpretados à luz da história clínica, particularmente se houve exposição sexual de risco, e do exame físico. O conjunto dos achados é que define a presença ou ausência de infecção, bem como a fase em […]

Deve-se recomendar o uso de irrigação nasal com soro para tratamento da rinossinusite?

A irrigação salina nasal é recomendada para o alívio dos sintomas da rinossinusite crônica, 1,2 e mostra-se particularmente útil quando há crosta de secreções nasais, devido à drenagem espessa crônica³. Pode ser usada isoladamente para sintomas leves, ou antes, de outras medicações tópicas, para limpeza da mucosa. A irrigação salina nasal não apresenta risco considerável […]

Quem pode realizar intervenção breve nos serviços de saúde mental?

A intervenção breve é uma proposta para o trabalho nos serviços das diferentes redes de atenção por onde circulam os pacientes usuários de álcool e outras drogas. Ela é indicada para pessoas com uso abusivo ou risco para o consumo de álcool e outras drogas. Responsabilizar o paciente, promovendo sua autonomia e possibilitando a ele […]

Como deve ser o manejo da insônia na APS?

O tratamento não farmacológico deve ser sempre indicado, isoladamente ou associado ao tratamento medicamentoso de pacientes com insônia crônica. O tratamento não farmacológico tem um papel fundamental na redução do uso não racional de indutores do sono e hipnóticos, uma vez que esses pacientes acabam utilizando de maneira equivocada essas medicações por longo período. A terapia cognitivo-comportamental […]

A bacteriúria assintomática na gestante deve ser tratada?

Sim, a bacteriúria assintomática na gestante tem indicação formal de tratamento com antimicrobianos. Para o tratamento, pelo fato óbvio de que um fármaco poderá trazer complicações e/ou alterações na formação do embrião, a maioria dos ensaios clínicos que avaliou o uso de qualquer fármaco, normalmente não incluiu as gestantes. Atualmente existe pouca informação sobre a […]

Deve-se suspender o uso de anticoncepcional hormonal combinado oral quanto tempo antes da avaliação da função ovariana?

O Ministério da Saúde recomenda a dosagem do hormônio folículo estimulante (FSH) na fase folicular precoce ao ciclo menstrual após a interrupção do anticoncepcional hormonal combinado oral (AHCO) e caso o resultado seja maior que 40 mUI/ml deve-se confirmar com nova dosagem 30 dias após a suspensão do AHCO1.

Quais os tratamentos não-farmacológicos para osteoartrite (artrose) de joelho?

Os tratamentos não-farmacológicos recomendados para a osteartrite (OA) são1: a) Atividades educativas (Grau de recomendação D)2 – Esclarecimento sobre a doença: salientar que a doença não é sinônimo de envelhecimento e está relacionada com a capacidade funcional, sendo que a intervenção terapêutica trará considerável melhora de qualidade de vida; – Motivar e envolver o paciente […]

Que medidas podem ser consideradas na prevenção e tratamento da gripe?

As medidas preventivas mais eficazes contra a gripe são limpeza das mãos e comportamentos que auxiliem o bom funcionamento do sistema imunológico, algo que está atrelado a bom sono, harmonia da energia mental, alimentação equilibrada e atividade física regular, entre outras práticas saudáveis.1 Os indivíduos infectados devem ser orientados sobre medidas gerais para evitar a propagação […]

Quais os riscos do uso prolongado dos benzodiazepínicos?

O uso prolongado dos benzodiazepínicos (BZD), ultrapassando períodos de 4 a 6 semanas1, pode levar dependência, tolerância2,3 e síndrome de abstinência1. No entanto, antes de se considerar a dependência e tolerância, pura e simples, recomenda-se verificar se o BDZ não está sendo utilizado como paliativo de uma situação emocional não resolvida1. Os efeitos adversos comuns […]