Contato

PEARL

Educação em saúde culturalmente apropriada para diabete tipo 2 é efetiva em curto prazo

Área Temática

Questão Clínica

Quão efetiva é a educação em saúde culturalmente apropriada para diabete para desfechos importantes no manejo da diabete tipo 2?

Resposta Baseada em Evidência

Comparado com o cuidado usual, a educação em saúde culturalmente apropriada para diabete parece ter efeitos em curto prazo (mais de 6 meses) para controle glcêmico e conhecimento de diabete e estilo de vida saudável. Esta educação em saúde fornecida por profissionais de saúde dentro das comunidades, fornecia informações em grupos de mesmo gênero ou adaptando aconselhamento dietético ou de estilo de vida para a realidade das comunidades.

Alertas

Nenhum dos outros desfechos clínicos, como colesterol, pressão arterial ou peso mostraram qualquer melhora, assim como não houve melhora nos desfechos de qualidade de vida para os pacientes. Os benefícios não se sustentaram um ano depois. Os participantes eram originários de países em desenvolvimento, mas viviam em países desenvolvidos. Nenhum dos estudos foi de longo prazo (somente 3 seguiram por um ano, os outros foram por seis meses ou menos), e assim desfechos clínicos de longo prazo tão importantes, como o desenvolvimento de complicações diabéticas, taxas de mortalidade e custos dos programas de educação, não puderam ser estudados. A heterogeneidade dos estudos tornaram a comparação de subgrupos difícil de interpretar com confiança.

Contexto

Em países desenvolvidos, as minorias étnicas frequentemente experimentam uma prevalência de diabetes tipo 2 maior que a da população local. Estes pacientes também costumam pertencer as classes menos favorecidas, com dificuldades de acesso a atenção à saúde de qualidade. Em alguns casos, barreiras culturais e de comunicação aumentam os problemas destas comunidades de minorias étnicas para acessar educação em saúde para diabetes de boa qualidade, um aspecto vital para que os pacientes desenvolvam conhecimento sobre a doença, uso dos serviços, autonomia e mudança de estilo de vida para hábitos mais saudáveis.

Comentários sobre a aplicabilidade do estudo para APS no contexto do SUS, sob o ponto de vista clínico, de gestão da saúde e para o público em geral

Este estudo reforça a importância de:

1) Desenvolver atividades culturalmente adequadas aos pacientes com diabetes (competência cultural)

2) Desenvolver tecnologias leves que dêem conta da complexidade do cuidado e educação em saúde.

Tradução e comentários da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, julho 2010.

Referências bibliográficas

Hawthorne K et al. Culturally appropriate health education for type 2 diabetes mellitus in ethnic minority groups. Cochrane Reviews 2008, Issue 3. Art. No.: CD006424. DOI: 10.1002/14651858.CD006424.pub2. Disponível em: http://cochrane.bvsalud.org/doc.php?db=reviews&id=CD006424

Nota: Esta revisão inclui 11 estudos, envolvendo 1603 participantes.

McAvoy, Brian R.  Culturally appropriate health education for type 2 diabetes is effective in the short-term. PEARLS No. 95, setembro de 2008. Disponível em: http://www.cochraneprimarycare.org/sites/cochraneprimarycare.org/files/uploads/95_Culturally%20health%20education%20type%202%20diabetes.pdf