Contato

SOF - Teleconsultores

NUTES Pernambuco

Quais os critérios para iniciar quimioprofilaxia em contactantes de pacientes com tuberculose pulmonar sensível em locais onde a prova tuberculínica não está disponível?

Para o controle de contatos na indisponibilidade da prova tuberculínica (PT) recomenda-se proceder com a investigação de todos os contatos (tuberculose sensível e multidrogarresistente) com avaliação clínica e radiológica, com vistas a identificar casos de tuberculose ativa. Excluindo-se doença ativa, recomenda-se o tratamento da infecção latente da tuberculose, mesmo sem PT, nas seguintes situações: a) […]

Quais os procedimentos para apoiar o Aleitamento Materno Exclusivo?

O Aleitamento Materno Exclusivo é definido pela Organização Mundial de saúde (OMS) como o recebimento pela criança de leite exclusivamente materno, direto da mama ou ordenhado, ou leite humano de outra fonte, sem outros líquidos ou sólidos, com exceção de gotas ou xaropes contendo vitaminas, sais de reidratação oral, suplementos minerais ou medicamentos. A OMS […]

Qual o parâmetro de notificação para microcefalia?

A microcefalia em recém-nascidos é caracterizada pela medida do perímetro cefálico inferior ao parâmetro esperado para a idade gestacional e sexo da criança. Os seguintes parâmetros foram adotados pelo Brasil, a partir do mês de março, a fim de padronizar com os valores de referência utilizados em outros países, seguindo a recomendação da OMS: – […]

O que é e como orientar o cuidado de uma criança com brotoeja?

Brotoeja é o nome popular da miliária, uma dermatite inflamatória causada pela obstrução das glândulas sudoríparas, que impede a saída do suor. É mais comum em crianças e bebês, mas também pode acometer adultos. Ambientes quentes e úmidos, o excesso de roupas e agasalhos assim como febre alta favorecem o aparecimento de lesões, que aparecem, […]

Qual a conduta em caso de contactantes domiciliares de paciente que já está em tratamento para Hanseníase?

A Hanseníase é uma doença infecciosas crônica de importância para a saúde pública, tendo o Mycobacterium leprae como agente etiológico. O paciente que está sendo tratado deixa de transmitir a doença, cujo período de incubação pode levar de três a cinco anos. A maioria das pessoas que entra em contato com estes bacilos não desenvolvem […]

Paciente na fase aguda de Chikungunya pode ser vacinado contra H1N1?

Por se tratar de um paciente em fase aguda de uma doença febril moderada como a Chikungunya, a orientação é adiar a vacinação até a resolução do quadro clínico. Esta orientação está de acordo com o Informe Técnico do Ministério da Saúde sobre a campanha nacional de vacinação contra a influenza para o ano de 2016, que […]

Como se dá o processo de cronificação da Febre de Chikungunya?

A Febre Chikungunya é uma doença causada pelo Vírus Chikungunya, transmitida por mosquitos do gênero Aedes, apresentando quadro clínico agudo, subagudo e crônico. A fase aguda dura aproximadamente sete dias, podendo variar de três a dez dias, já a fase subaguda pode haver ausência da febre e persistência ou agravamento da artralgia. Para ser classificada […]

Quais as consequências da infecção por Dengue, Chikungunya e Zika vírus na gestação?

DENGUE: as gestantes devem ser tratadas de acordo com o estadiamento clínico da dengue. As gestantes necessitam de vigilância, independente da gravidade, devendo a equipe de assistência estar atenta aos riscos para mãe e concepto. Os riscos para mãe infectada estão principalmente relacionados ao aumento de sangramento de origem obstétrica e às alterações fisiológicas da […]

Gestantes que apresentam sintomas de dengue podem desenvolver erisipela?

A Erisipela é de etiologia bacteriana e consiste de um processo infeccioso da pele, no qual atinge o tecido celular e se dissemina pelos vasos linfáticos do organismo infectado. Apesar de poder ocorrer em pessoas de qualquer idade, a erisipela é mais comum em portadores de diabetes, obesos e nos portadores de deficiência da circulação […]

Qual a importância da vacina H1N1?

A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, seu agravamento pode levar ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas […]