Contato

SOF - Teleconsultores

Núcleo de Telessaúde Sergipe Assinar Feed RSS

Quais as melhores técnicas para obter cooperação do paciente infantil (portador de síndrome de Down), ao tratamento odontológico; nas primeiras visitas ao dentista?

Para estabelecer um atendimento odontológico tranquilo e seguro para o paciente infantil com síndrome de Down pode-se usar técnicas de condicionamento semelhantes às utilizadas em Odontopediatria durante o atendimento tais como: moldagem ou modelagem do comportamento, reforço positivo, técnica do dizer-mostrar-fazer, dessensibilização, verbalização contínua, imitação, competição e controle de voz.1

É necessário realizar PPD em crianças contatos de Tuberculose menores de 2 anos com radiografia de tórax sem alterações?

A investigação de contatos de tuberculose menores de 10 anos que apresentem radiografia de tórax normal deve ser complementada com o PPD – Teste Tuberculínico.

Quais estratégias os profissionais da ESF podem seguir para promover o aleitamento materno?

Entre as principais estratégias para a promoção da amamentação na Atenção Primária, destacam-se os “Dez passos para o sucesso do aleitamento materno”, uma iniciativa promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF):

Qual conduta em relação aos contatos de hanseníase que já tem cicatriz de BCG?

Contato intradomiciliar que comprove ser vacinado com a BCG deve receber uma outra dose, com intervalo  mínimo 6 meses da dose anterior.(1,3)

Quais as orientações sobre saúde bucal devem ser repassadas para os cuidadores de pacientes com Paralisia Cerebral?

As orientações referentes à saúde bucal que devem ser repassadas aos cuidadores de pacientes com Paralisia Cerebral são as seguintes: colocar pouco creme dental durante a higienização da cavidade bucal(1); utilizar escovas dentais pequenas(1); utilizar toalha enrolada na mão para abrir a boca de pacientes com espasmos musculares, ou abridor de boca confeccionado com espátulas […]

No acompanhamento de puericultura, qual a conduta para crianças que mesmo vacinadas, não apresentam a cicatriz vacinal da BCG?

A conduta recomendada é a revacinação após 6 meses da primeira dose, sendo que esta revacinação é indicada apenas para crianças menores que 5 anos, ou seja, crianças de até 4 anos, 11 meses e 29 dias(1,2). É importante ressaltar que esta revacinação só pode ser feita apenas uma única vez, mesmo que as crianças […]

Nos casos de exodontia um fragmento radicular não retirado do alvéolo no período trans-operatório pode desencadear infecção?

O risco de um fragmento radicular desencandear quadros de infecção se apresenta nos casos de fraturas apicais de dentes com necrose pulpar, especialmente quando forem foco de processos infecciosos agudos. É assim devido à contaminação bacteriana que ocorre na intimidade da dentina, ou seja, nos túbulos dentinários. É uma região inacessível aos mecanismos de defesa […]

Qual a abordagem indicada para acolher os usuários de drogas na APS?

É recomendável que o acolhimento e assistência aos usuários de drogas pela equipe da Estratégia Saúde da Família (ESF) seja pautada na redução de danos para minimizar as consequências adversas do consumo de drogas do ponto de vista da saúde e dos seus aspectos sociais. Assim, essa abordagem precisa seguir os preceitos éticos baseados na […]

Quais fatores de risco para ocorrência de parestesia do nervo alveolar inferior durante a remoção de molares inferiores que estejam em íntimo contato com o canal mandibular?

Os fatores de risco à ocorrência de parestesia do nervo alveolar inferior são: a idade avançada do paciente, a dificuldade operatória do caso e a proximidade entre o terceiro molar inferior e o canal mandibular.

Existe outra maneira de acompanhar uma gestante com fator RH negativo, além do Coombs Indireto, para prevenir a Doença Hemolítica Perinatal?

Para o acompanhamento de gestante com o Fator Rh negativo em relação ao risco de Doença Hemolítica Perinatal (DHP), algumas referências indicam também a Pesquisa de Anticorpos irregulares (PAi), já que o Coombs indireto indica apenas a presença de alguns anticorpos antieritrocitários, ao passo que a PAi é capaz de identificar e titular os anticorpos […]