Contato

SOF - Tipos de Profissional

Farmacêutico Assinar Feed RSS

Quais as evidências científicas para o uso do Guaco na Atenção Primária à Saúde?

A Mikania glomerata Spreng pertence à família Asteraceae e conhecida popularmente como Guaco. Está nas folhas da planta a maior concentração do marcador químico (a Cumarina). As folhas de Guaco são comumente usadas ​​como um extrato, xarope ou infusão para o tratamento de bronquite, asma e tosse, por sua ação broncodilatadora, expectorante e supressora da […]

Quais as evidências para o uso de Garra do Diabo na Atenção Primária à Saúde?

Alguns ensaios clínicos comprovaram a ação anti-inflamatória da planta Harpagophytum procumbens, conhecida popularmente como Garra do diabo2,3,4, seu uso é recomendado para o tratamento da dor lombar baixa aguda e como coadjuvante nos casos de osteoartrite1. A melhora da dor por osteoartrite de punho, cotovelo, ombro, quadril e joelho foi significativa, sendo que 60% das […]

Quais as evidências para a recomendação da Cáscara Sagrada?

Rhamnus purshiana, conhecida popularmente como Cáscara Sagrada, é uma planta comumente utilizada como laxante  para o tratamento da constipação intestinal1,2,3. (Grau de recomendação D-4) Sua ação se deve a presença de derivados hidroxiantracênicos e casacrosídeos (reconhecidos como marcadores químicos). Essas substâncias estimulam a motilidade do cólon e aumentam a permeabilidade paracelular; em decorrência, há aumento […]

Que ações iniciais são recomendadas após a implantação do NASF?

A realização do diagnóstico local, através de reconhecimento do território e da Rede de Atenção à Saúde (RAS) pelo NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), e a realização de pactuações iniciais com as equipes vinculadas são ações recomendadas após a implantação dessa equipe na AB/APS (Atenção Básica/ Atenção Primária em Saúde)1. Ressalta-se que […]

Quais as evidências clínicas para o uso de fitoterápicos a base de extrato de Unha de Gato na APS?

Fitoterápicos a base de extrato de Unha de Gato – conhecida botanicamente como Uncaria tomentosa, possui grau de recomendação B III para osteoartrite de joelho (1) e artrite reumatoide ativa (2). Uncaria tomentosa tem ação anti-inflamatória, seu mecanismo de ação está relacionado a capacidade de inibir o fator de necrose tumoral-alfa (TNFalfa) e reduzir a […]

Quais as evidências clínicas para a recomendação do fitoterápico de Alcachofra (Cynara scolymus L.) na APS?

Uma revisão sistemática da Cochrane indicou que o extrato das folhas de Alcachofra – Cynara scolymus L. tem potencial de diminuir os níveis de colesterol, porém, a evidência é pequena e os dados são limitados1. O fitoterápico pode ser classificado com grau de recomendação D, categoria de evidência IV para hipercolesterolemia leve a moderada e […]

Como deve ser utilizada a Ficha de Atividade Coletiva do e-SUS AB?

A Ficha de Atividade Coletiva do e-SUS AB (figura 1)deve ser utilizada para registro de ações estruturantes para a organização dos processos de trabalho da equipe de saúde, como reuniões de equipe, reuniões com outras equipes, ou reuniões com outros órgãos e ações de saúde voltadas para a população, como atividades de educação em saúde, […]

Quais as evidências científicas para o uso da Espinheira Santa no tratamento de úlcera gástrica?

A Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek, conhecida popularmente como espinheira santa, pode ser utilizada nas gastrites, dispepsias e no tratamento coadjuvante de úlceras pépticas. Atua como reguladora das funções estomacais e promove a proteção da mucosa gástrica1,2,3. Em revisão realizada sobre as propriedades farmacológicas da Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek, há relato de dois ensaios […]

Qual o papel do NASF no Programa Saúde na Escola?

O Programa Saúde na Escola (PSE) é uma política intersetorial entre educação e saúde que compreende a escola como espaço privilegiado de práticas de promoção de saúde e prevenção de agravos e doenças, por meio de ações compartilhadas que têm como corresponsáveis atores de ambos os setores (1). Nesse contexto, o NASF pode atuar com […]

De quanto em quanto tempo devemos trocar uma sonda nasogástrica?

Por serem resistentes podem permanecer no paciente por longo tempo (5 meses ou mais), sendo necessária a troca somente quando apresentarem problemas como ruptura, obstrução ou mal funcionamento. Administração da dieta: A dieta poder ser administrada de maneira contínua, intermitente ou em “bolus”, considerando-se o estado do paciente, localização da sonda, tipo de dieta, necessidades […]