Contato

SOF - Tipos de Profissional

Médico

Deve-se solicitar enzimas hepáticas antes de iniciar isoniazida para tratamento de infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis (ILTB)?

A avaliação das enzimas hepáticas antes do tratamento para ILTB, devido ao maior risco de toxicidade, está indicada nas seguintes situações: • hepatopatia crônica (hepatite B ou C, hepatite alcoólica, cirrose); • uso de outras medicações potencialmente hepatotóxicas; • consumo regular de álcool; • puérpera até 3 meses pós-parto; • infecção pelo vírus HIV

Quanto tempo após a interrupção do uso de medroxiprogesterona pode ocorrer o retorno da menstruação e da fertilidade?

Após a interrupção do uso da medroxiprogesterona de depósito, a paciente pode ficar em amenorreia por até 1 ano (média de 7 meses). O retorno da fertilidade (ovulação) também pode ser lento, em média 9 meses após a última injeção. Após 10 meses, cerca de 50% das mulheres conseguirá gestar. Entretanto, em uma pequena parcela […]

Qual a conduta após teste rápido positivo para hepatite C?

Deve-se solicitar o exame de carga viral do HCV (HCV-RNA, realizado por técnica de PCR (polymerase chain reaction) para confirmar a infecção pelo vírus da hepatite C.

Qual o intervalo máximo para aplicação de enantato de noretisterona + valerato de estradiol injetável mensal (Mesigyna®, Noregyna®)?

A combinação injetável de enantato de noretisterona 50 mg/mL + valerato de estradiol 5 mg/mL deve ser administrada a cada 30 dias, com intervalo máximo de até 33 dias, independente da menstruação.

Qual a conduta frente ao paciente que retorna após abandono do tratamento da tuberculose?

Configura-se abandono do tratamento quando o paciente permanece faltoso por mais de 60 dias após a data da última consulta ou quando deixa de tomar o medicamento por 30 dias ou mais. O paciente que retorna ao serviço após abandono do tratamento deve ter sua doença confirmada por nova investigação diagnóstica por baciloscopia, devendo ser […]

Deve-se investigar o achado de diverticulose?

O achado de divertículos em exames de imagem ou exames endoscópicos em pacientes assintomáticos não requer qualquer investigação adicional. Não é necessário repetir o exame ou encaminhar para gastroenterologia ou proctologia.

Como manejar pacientes com indicação de uso de antiplaquetários que tiveram sangramento digestivo alto?

O uso de AAS em dose baixa (até 100 mg) associado ao uso contínuo de inibidor da bomba de prótons (IBP) é a estratégia preferencial para prevenção secundária de eventos cardiovasculares. AAS tamponado não é eficaz para redução de sangramentos. Em pacientes com infecção por Helicobacter Pylori, deve-se indicar também a erradicação.

Quais são as opções farmacológicas para tratamento de fibromialgia?

A terapia farmacológica é utilizada para pacientes refratários às medidas não farmacológicas. Para modulação da dor: • Ciclobenzaprina 5 a 10 mg à noite usualmente, podendo aumentar conforme tolerância até 40 mg/dia (10mg pela manhã e 30mg à noite), doses altas podem provocar muita sedação; • Amitriptilina 12,5 a 50 mg à noite; • Fluoxetina […]

Qual o tratamento para HIV na gestação?

Em gestantes virgens de tratamento, o esquema preferencial de primeira linha deve ser feito com: TDF + 3TC + EFV* * Apresentação de dose fixa combinada (3 em 1), sempre que disponível. A TARV poderá ser iniciada na gestante antes mesmo de se ter os resultados dos exames de CD4 e carga viral, principalmente nos […]

Qual é o perfil de resistência antimicrobiana ambulatorial às fluoroquinolonas em casos de cistite não complicada causada por Escherichia coli no Brasil?

Há carência de estudos de qualidade aplicáveis à Atenção Primária à Saúde sobre o tema no Brasil. Os principais estudos utilizam amostras de urina de pacientes atendidos em serviços de média e alta complexidade, o que pode introduzir importantes vieses no trabalho, prejudicando o grau de generalização dos resultados para os pacientes atendidos em Unidades […]