A adição de rastreamento para infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV) aumenta a a detecção de lesões intraepiteliais de alto grau e carcinoma in situ?

A detecção de HPV por PCR não está disponível em termos de saúde pública no nosso meio, e ainda faltam estudos sobre o custo do excesso diagnóstico de lesões de grau 2.
Entretanto, o monitoramento (reexame citopatológico e colposcopia) de mulheres com infecção por HPV parece recomendado. Como isto é amplamente acessível em Atenção Primária à Saúde, é relevante disseminar essa perspectiva.

Resumo e comentário por Mario Roberto Garcia Tavares em 19 Dezembro 2007

Resposta baseada em evidência O rastreamento de mulheres na idade dos 30 anos para HPV, adicional ao citopatológico, parece não reduzir a incidência de lesão intra-epitelial de alto grau ou câncer. Sumário das evidências Um total de 12527 mulheres entre 32 e 38 anos foram acompanhadas em 4 cidades da Suécia por uma média de 4,1 anos. Elas foram randomizadas na proporção de 1:1 para serem ou não adicionalmente rastreadas para HPV por reação de polimerase em cadeia (PCR), seguidas de reexame e colposcopia se positivo. O mesmo número de mulheres do grupo controle (amostra aleatória) também realizou reexame com Papanicolau e colposcopia para evitar viés de aferição. Os examinadores foram cegados para os resultados dos testes de HPV. O desfecho primário do estudo foi incidência de lesão intra-epitelial de alto grau ou câncer (in situ ou invasivo) Durante o estudo, 139 mulheres no grupo rastreado para HPV e 119 no grupo controle apresentaram lesão intraepitelial de alto grau ou câncer. Houve uma detecção maior de lesões no início do estudo no grupo rastreado para HPV, especialmente por lesões de grau 2 (nomenclatura antiga ): 42 no grupo rastreado para HPV e 21 no grupo controle – risco relativo de 2,01 (IC95%: 1,19-3,40), mas que não se repetiu no final do estudo, o que representa provavelmente excesso diagnóstico. Ao final do estudo, lesões de grau 3 ou câncer foram detectadas em 88 mulheres do grupo rastreado e em 85 no grupo controle, sem diferença significativa. O risco para o desenvolvimento de neoplasia de alto grau ou câncer permaneceu elevado ao longo do estudo no grupo rastreado para HPV.

Bibliografia Selecionada

  1. Naucler P, Ryd W, Törnberg S, Strand A, Wadell G, Elfgren K, Rådberg T, Strander B, Johansson B, Forslund O, Hansson BG, Rylander E, Dillner J. Human papillomavirus and Papanicolaou tests to screen for cervical cancer. N Engl J Med. 2007 Oct 18;357(16):1589-97. Erratum in: N Engl J Med. 2008 Oct 9;359(15):1637. Disponível em: http://www.nejm.org/doi/pdf/10.1056/NEJMoa073204