A vacina BCG é recomendada para os contatos intradomiciliares de pacientes com tuberculose?

Não. A vacina BCG somente protege contra as formas mais graves de tuberculose que acometem a criança, dessa forma, para os adultos já vacinados não se recomendada a revacinação.

Segundo o Manual de Vacinação do Ministério da Saúde do Brasil a vacina BCG tem duas indicações: (1,2)

1. Crianças até 5 anos (devem ser vacinadas o mais cedo possível);

2. Contatos intradomiciliares de pacientes com hanseníase.

Vale lembrar que após aproximadamente 10 anos da vacinação da BCG o efeito protetivo desta vacina é praticamente nulo e, portanto, todos os adultos encontram-se “desprotegidos”. O principal benefício da vacina é o de proteger contra formas graves de tuberculose em crianças (TB disseminada e meningite tuberculosa). Ademais, os efeitos adversos da vacinação em adultos parecem ser mais exuberantes e por isso, sua aplicação é contraindicada em indivíduos imunocomprometidos e/ou alérgicos aos componentes dessa vacina.(1,2,3) A atividade de controle de contatos é uma ferramenta importante para prevenir o adoecimento e diagnosticar precocemente casos de tuberculose ativa nesta população, e deve ser instituída pelos programas de controle de TB. Apesar de os contatos de pacientes com TB bacilífera ter maior risco de adoecimento, todos os contatos devem ser avaliados.(1,2,3)