Como auxiliar pacientes amputados com suspeita de depressão?

Estas orientações são destinadas a todos os profissionais que integram as equipes de Atenção Primaria em Saúde.
Todos devem de modo especial fortificar a auto-estima do paciente. Ter autoestima positiva protege os pacientes contra problemas de saúde mental e desesperança, e faz com que eles consigam lidar adequadamente com dificuldades e situações de vida estressantes. Para promover uma autoestima positiva nos pacientes, uma variedade de técnicas pode ser usada. Algumas abordagens recomendadas estão listadas abaixo:

  • Experiências de vida positivas que irão ajudar a criar uma identificação positiva nos pacientes devem ser acentuadas. Experiências passadas positivas aumentam as chances de um futuro mais autoconfiante nos pacientes.
  • Os pacientes não devem ser constantemente pressionados para fazerem mais, ou melhor.
  • Não é suficiente que os familiares digam que amam os pacientes; elas precisam se sentir amados. Existe uma grande diferença entre ser amado e se sentir amado.
  • Enquanto a simpatia impede a autoestima, a empatia a reforça, pois o julgamento é deixado de lado. A autonomia e o domínio são os blocos de construção no desenvolvimento de uma autoestima positiva no início da infância.
  • O desenvolvimento da autoestima nas crianças e nos adolescentes depende dos seus desenvolvimentos físicos, sociais e de habilidades vocacionais.
  • Para atingir uma elevada autoestima, os pacientes precisam estabelecer uma independência definitiva da família e colegas; capacidade de se relacionar com o sexo oposto; se preparar para uma ocupação que lhe sustente; e estabelecer uma filosofia de vida significativa e praticável
  • As crianças e os adolescentes devem ser ensinados a levarem seus próprios sentimentos seriamente e serem encorajados a confiar em seus cuidadores e outros adultos, como professores, médicos e enfermeiros da escola, amigos, treinadores esportivos e orientadores religiosos.

Outras formas de tratamento para depressão, segundo estudos baseados em evidências cientificas:
A fototerapia (ou seja, a luz do Sol), tem sido utilizada em depressão com características sazonais, especialmente as que ocorrem no inverno. A intensidade da luminosidade tem uma relação direta com os efeitos antidepressivos na depressão sazonal com sintomas típicos, este procedimento tem Grau de Recomendação A.
A utilização de extratos naturais de plantas tem sido largamente utilizada. A substância mais estudada, o Hypericum perforatum (erva-de-são-joão) tem se mostrado efetivo no tratamento agudo das depressões leves e moderadas, este procedimento tem Grau de Recomendação A.
A privação do sono parece ter efeito agudo clinicamente significativo na melhora dos sintomas depressivos. Apesar de ser uma medida simples, exige a colaboração do paciente e este parece ser um dos motivos de sua subutilização.
O exercício físico tem sido utilizado como tratamento adjuvante tanto no tratamento agudo como para evitar recaídas. Este procedimento tem Grau de Recomendação B.

 

Bibliografia Selecionada

  1. Duncan BB, Schmidt MI, Giugliani ERJ. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 3a ed. Porto Alegre: Artmed; 2004.
  2. International Conference on Systems Integration. Health Care Guideline: major depression, panic disorder and generalized anxiety disorder in adults in primary care [Internet]. Brasília, BR: Institute for Clinical System Improvement; 2008 [cited 2008 Jul 14]. Disponível em: http://www.icsi.org.br
  3. CANMAT depression group. Clinical guidelines for the treatment of depressive disorders. Can J Psychiatry. 2001;46:13S-91.
  4. Lee TM, Chan CC. Dose-response relationship of phototherapy for seasonal affective disorder: a meta-analysis. Acta Psychiatr Scand. 1999 May;99(5):315-23.