Como podemos auxiliar os adolescentes em depressão?

Estas orientações são destinadas a todos os profissionais que integram as equipes de Atenção Primaria em Saúde. Todos devem de modo especial fortificar a auto-estima dos adolescentes. Ter auto-estima positiva protege os adolescentes contra problemas mentais e desesperança, e faz com que eles consigam lidar adequadamente com dificuldades e situações de vida estressantes. Para promover uma auto-estima positiva em adolescentes uma variedade de técnicas pose ser usada.
Algumas abordagens recomendadas estão listadas abaixo:

  • Experiências de vida positivas que irão ajudar a criar uma identificação positiva nos jovens devem ser acentuadas.
  • Experiências passadas positivas aumentam as chances de um futuro mais autoconfiante nos jovens.
  • Os adolescentes não devem ser constantemente pressionados para fazerem mais, ou melhor.
  • Não é suficiente que os adultos digam que amam os adolescentes; elas precisam se sentir amadas. Existe uma grande diferença entre ser amado e se sentir amado.

Enquanto a simpatia impede a auto-estima, a empatia a reforça, pois o julgamento é deixado de lado. A autonomia e o domínio são os blocos de construção no desenvolvimento de uma auto-estima positiva no início da infância.

  • O desenvolvimento da auto-estima nas crianças e nos adolescentes depende dos seus desenvolvimentos físicos, sociais e de habilidades vocacionais.
  • Para atingir uma elevada auto-estima, os adolescentes precisam estabelecer uma independência definitiva da família e colegas; capacidade de se relacionar com o sexo oposto; se preparar para uma ocupação que lhe sustente; e estabelecer uma filosofia de vida significativa e praticável.
  • As crianças e os adolescentes devem ser ensinados a levarem seus próprios sentimentos seriamente e serem encorajados a confiar em seus pais e outros adultos, como professores, médicos e enfermeiros da escola, amigos, treinadores esportivos, e orientadores religiosos.

Outras formas de tratamento para depressão, segundo estudos baseados em evidências cientificas.
A fototerapia (ou seja, a luz do Sol), tem sido utilizada em depressão com características sazonais, especialmente as que ocorrem no inverno. A intensidade da luminosa tem uma relação direta com os efeitos antidepressivos na depressão sazonal com sintomas típicos (Grau A).
A utilização de extratos naturais de plantas tem sido largamente utilizada. A substancia mais estudada, o Hypericum perforatum (erva-de-são-joão) tem se mostrado efetivo no tratamento agudo das depressões leves e moderadas (Grau A).
A privação do sono parece ter efeito agudo clinicamente significativo na melhora dos sintomas depressivos. Apesar de ser uma medida simples, exige a colaboração do paciente e este parece ser um dos motivos de sua subutilização.
O exercício físico tem sido utilizado como tratamento adjuvante tanto no tratamento agudo como para evitar recaídas.(Grau B)

Bibliografia Selecionada

  1. Duncan BB, Schmidt MI, Giugliani ERJ. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primárias baseadas em evidências. 3a ed. Porto Alegre: Artmed; 2004.
  2. Health care guideline: major depression, panic disorder, and generalized anxiety disorder in adults in primary care. Bloomington, MI: Institute for Clinical Systems Improvement; 2002 [cited 2008 Jul 14]. Disponível em: http://www.guideline.gov/summary/summary.aspx?ss=15&doc_id=3350
  3. CANMAT Depression Work Group. Clinical guidelines for the treatment of depressive disorders. Can J Psychiatry. 2001 Jun;46 Suppl 1:13S-91S.
  4. Lee TM, Chan CC. Dose-response relationship of phototherapy for seasonal affective disorder: a meta-analysis. Acta Psychiatr Scand. 1999 May;99(5):315-23.
  5. Linde Klaus, Berner Michael M, Kriston Levente. St John’s wort for major depression. Cochrane Database of Systematic Reviews. In: The Cochrane Library, Issue 2, Art. No. CD000448. Disponível em: http://cochrane.bvsalud.org/doc.php?db=reviews&id=CD000448. Acesso em: 06 abr 2015