Como podemos tratar e prevenir impetigo?

Impetigo são infecções piogênicas primárias da pele ocasionadas por estafilococos e estreptococos.
Existem duas formas clínicas: o impetigo bolhoso, causado por estafilococos e o não-bolhoso, em que se isolam estafilococos e estreptococos, sendo esses últimos predominantes.
Modo de transmissão: As mãos são o meio mais importante para transmitir a infecção. A fonte mais comum de propagação epidêmica são as lesões supurativas.
O Tratamento consiste na remoção das crostas com água morna e sabão, ou soro fisiológico, ou permanganato de potássio 1:40.000, três vezes por dia, seguida de aplicação de um antibiótico tópico como neomicina, gentamicina ou mupirocina.
Em um estudo clínico randomizado, a mupirocina mostrou-se segura e efetiva no tratamento do impetigo em crianças (Grau A).
Medidas de Prevenção e controle: higiene pessoal, em especial lavagem de mãos, higiene das roupas de cama, uso de toalhas de banho individual, orienta-se que troque a roupa pessoal diariamente, que a roupa depois de lavada seja secada ao sol e se possível passada a ferro, quanto mais seca a pele do paciente menor é o risco de contrair a infecção. Tratamento imediato dos casos iniciais. Desinfecção de ferimentos ou machucaduras. Em caso de epidemias dever-se-á impor, principalmente em creches, higiene rigorosa, em especial da lavagem das mãos.

SOF Relacionada:
  1. Qual o melhor antibiótico tópico para uso no tratamento do impetigo?
 

Bibliografia Selecionada

  1. Koning Sander, Verhagen Arianne P, van Suijlekom-Smit Lisette WA, Morris Andrew D, Butler Christopher, van der Wouden Johannes C. Interventions for impetigo. Cochrane Database of Systematic Reviews. In: The Cochrane Library, Issue 2, Art. No. CD003261. Disponível em: http://cochrane.bvsalud.org/doc.php?db=reviews&id=CD003261&lib=COC Acesso em 29/janeiro/2015
  2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Área Técnica de Dermatologia Sanitária. Dermatologia na atenção básica de saúde [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2002 [citado 2009 Jun 30]. (Série Cadernos de Atenção Básica, no. 09); (Série A. Normas e Manuais Técnicos; no. 174). Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guiafinal9.pdf> Acesso em 29/janeiro/2015.
  3. Duncan BB, Schmidt MI, Giugliani ERJ. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 3a ed. Porto Alegre: Artmed; 2004.
  4. Kuniyuki S, Nakano K, Maekawa N, Suzuki S. Topical antibiotic treatment of impetigo with tetracycline. J Dermatol. 2005 Oct;32(10):788-92.