Como proceder em caso de Covid-19 positivo na ESF?

O que vai definir o procedimento frente a um caso positivo de Covid-19, conforme protocolo de manejo clínico para o novo Coronavírus na Atenção Primária à Saúde (APS), é a gravidade do caso e a presença ou não de comorbidades associadas no paciente independente do diagnóstico positivo.

O manejo clínico da síndrome gripal na APS/Estratégia Saúde da Família (ESF) difere frente à gravidade dos casos. Para casos leves, inclui medidas de suporte e conforto, isolamento domiciliar e monitoramento até alta do isolamento. Para casos graves, inclui a estabilização clínica e o encaminhamento e transporte a centros de referência ou serviço de urgência/emergência ou hospitalares(1).

A estratificação de intensidade da síndrome gripal é a ferramenta primordial para definir a conduta correta para cada caso, seja para manter o paciente na APS/ESF ou para encaminhá-lo aos centros de referência, urgência/emergência ou hospitais. Os casos de síndromes gripais sem complicações ou sem comorbidades de risco serão conduzidos pela APS/ESF. Logo, faz-se obrigatório o acompanhamento dos profissionais da APS/ESF ao longo do curso da doença(1).