Como reagir frente ao surto de um paciente psiquiátrico?

O principal a ser avaliado em um surto psicótico é se há risco de violência física ou não.
Na suspeita de que haja risco de violência o ACS deve manter-se em segurança, saindo da casa do paciente e orientando que os familiares, também estejam protegidos em caso de possível violência contra eles.
A maioria dos estudos sobre pacientes violentos são descrições de situações em emergências médicas e em internações psiquiátricas não havendo bibliografia adequada para a Atenção Primária à Saúde. A seguir algumas recomendações úteis:
O ACS deve informar imediatamente a equipe de saúde sobre a situação. “Nunca banque o herói”.
Em caso de violência deve ser chamada ajuda. Em caso de uso de armas (facas, armas de fogo ou outros instrumentos) pelo paciente a polícia deve ser acionada. Pacientes violentos devem ser contidos fisicamente por no mínimo 5 pessoas, cada uma com uma função específica (por exemplo, cada um vai pegar um membro e o quinto vai ficar no apoio).
Quando tiver chamado ajuda um membro da equipe, preferencialmente o médico, deverá tentar conversar com o paciente a uma distância segura e ouvi-lo para tentar acalmá-lo e somente em último caso a força deverá ser usada.
No caso do paciente em surto que não se encontra violento, somente com pensamentos delirantes, alucinações ou embotamento, deve se observar se o mesmo está recebendo adequadamente suas medicações, pois eventualmente, somente regularizando seu uso o paciente pode melhorar.
Deve-se ainda comunicar a equipe para avaliar a necessidade de uma visita domiciliar ou consulta médica.