Dor torácica e/ou na cintura escapular pode estar relacionada a disfunções na ATM?

Há relação entre disfunção temporomandibular  (DTM) e dor torácica. Um estudo realizado em 2003 com 186 pacientes revelou que 38% deles relataram sentir dor também na região craniofacial durante um episódio do infarto e em 15%, no momento do infarto, apenas dor nessa região foi sentida, em detrimento de outras partes que caracterizam, pontualmente, o infarto (peito, ombro, braço)(1).

A articulação temporomandibular (ATM) e a região cervical estão relacionadas por um sistema neuromuscular totalmente integrado. Problemas articulares (ATM) podem acarretar dor na região escapular e vice-versa. A biomecânica da ATM pode, inclusive, ser afetada por alterações na coluna cervical, assim como modificações na posição cervical afetam os músculos mastigatórios(2,3). A literatura, inclusive, associa a oclusão às características da coluna vertebral (lordose, cifose, escoliose), embora nem todos os estudos sejam conclusivos.

Pontos álgicos nos músculos cervicais, ou mesmo no ombro em si, podem provocar co-contração dos músculos mastigatórios, que ficam sensíveis e doloridos com o passar do tempo. Terapias que visem, nesse caso, o alívio da sintomatologia muscular mastigatória terão efeito apenas paliativo, pois a etiologia da dor se encontra em locais associados a ela(4).

O bruxismo (ato de ranger os dentes durante o sono), bem como o apertamento dental (geralmente praticado durante o dia) fazem com que os músculos entrem em função de forma contínua, levando à dor, por acúmulo de toxinas provenientes da hiperfunção. Como a musculatura mastigatória não é dissociada dos demais elementos estruturais do indivíduo, ocorrerão repercussões álgicas em todo o sistema, a partir de respostas de acordo com a demanda extra funcional(4,5).

Bibliografia Selecionada

1. Kreiner M, Okeson JP, Michelis V, Lujambio M, Isberg A. Craniofacial pain as the sole symptom of cardiac ischemia: a prospective multicenter study. J Am Dent Assoc. 2007;138(1):74-9. Disponível em: https://jada.ada.org/article/S0002-8177(14)61094-1/fulltext 2. Khan MT, Verma SK, Maheshwari S, Zahid SN, Chaudhary PK. Neuromuscular dentistry: occlusal diseases and posture. J Oral Biol Craniofac Res 2013;3(3):146-50. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3941922 3. Bricot B. Posturologia. 3ª ed. São Paulo: Ícone Editora; 1999. 4. Okeson JP. Tratamento das Desordens temporomandibulares e Oclusão. 4ª ed. São Paulo: Artes Médicas; 2000. 5. Okeson JP. Dores Bucofaciais de Bell. 5ª ed. São Paulo: Quintessence;2003.