É indicado o uso de Profilaxia Pré-exposição (PREP) para gestante soronegativa que tenha parceiro com sorologia positiva para o HIV?

A indicação da Profilaxia Pré-Exposição – PREP deve ser ofertada de acordo com o desejo do paciente visto que, o desenvolvimento da terapia antirretroviral (TAR), que mantém a supressão viral – e o crescente reconhecimento de que pessoas em tratamento com carga viral indetectável provavelmente não podem transmitir o HIV através de relações sexuais – o “tratamento como prevenção” pode ser suficiente para proteger do HIV, o parceiro negativo.

Mas a adição de PREP oferece uma medida extra de proteção, por exemplo, se o parceiro positivo falha doses de medicação ou se esse paciente apresenta flutuações virais por outras razões. Se a mulher é HIV- negativa, ao proteger-se contra a infecção também protege o bebê, pois uma infecção recente está associada a uma carga viral elevada que faz a transmissão do HIV da mãe para o bebê mais provável.

Portanto oferecer a PREP ao casal pode ser uma opção sim caso parceiro não seja aderente ao tratamento.

PREP consiste na combinação de dois medicamentos: tenofovir + entricitabina, que juntos bloqueiam alguns “caminhos” que o HIV usa para infectar o organismo. Tomando diariamente, a medicação pode impedir em mais de 90% dos casos que o HIV se estabeleça e se espalhe no corpo, possibilitando que quem o tome tenha relações sexuais sem uso do preservativo.