É necessário outro tipo de curativo para ferida superficial na região das nádegas, além da aplicação de loção oleosa à base de AGE (ácidos graxos essenciais)?

Para a situação descrita recomenda-se o uso da cobertura de Tegaderm ou filme transparente que é um curativo estéril de poliuretano. Esse pode permanecer por até 7 dias na lesão. Além disso, não é necessário que se retire a cobertura antes do banho e ainda representa uma barreira contra micro-organismos diminuindo a possibilidade de infecção bem como permite a oxigenação da pele.

Avaliação da ferida

A avaliação do sujeito portador de ferida é tarefa complexa e requer do profissional conhecimento e perspicácia. Deve-se realizar a consulta de enfermagem completa considerando o histórico de enfermagem, exame físico, diagnóstico e intervenções de enfermagem. 1 Deve-se avaliar os seguintes aspectos:

  • Dor: embora subjetiva, deve ser avaliada de forma criteriosa uma vez que apresenta relações que vão além do conforto do paciente.
  • Edema: é importante ser identificado, registrado e acompanhado, uma vez que esse permite associação com déficit de circulação sanguínea local.
  •  Pulso: sua presença ou ausência influencia no diagnostico diferencial.
  • Área: a extensão da lesão interfere no processo de cicatrização.
  • Profundidade: permite a identificação de perda tecidual.
  • Leito da ferida: avaliar se esse se apresenta viável para a cicatrização.

O desenvolvimento da úlcera por pressão é multifatorial, mas o essencial para o surgimento da mesma é o colabamento do capilar entre o arcabouço ósseo e uma superfície. É o atrito entre o corpo do sujeito e o leito o principal fator responsável pela destruição da integridade da pele. Soma-se a isso a fricção, a umidade e o cisalhamento (tensão de forças), o que gera o rompimento de tecido. 1
Pós-avaliação da ferida, caso não haja ainda rompimento de tecido torna-se importante a prevenção do agravamento da lesão. Para tanto, existem coberturas capazes de reduzir o atrito e fornecer conforto ao paciente portador de lesão.
Recomendações para a prevenção de úlcera por pressão 1:

  • Manter a pele limpa e seca
  • Evitar fricção e massagem no local da vermelhidão
  • Mudança de decúbito, de tempos em tempos, evitando-se a fricção da pele junto ao lençol
  • Reduzir a pressão sobre a pele
  • Manter a cabeceira menor ou igual a 30 graus

Permitir que a úlcera por pressão se instale e depois tentar tratá-la, desgasta as equipes médica e de enfermagem e o custo é muito maior para o sistema de saúde. Para o paciente, o desgaste é imensurável. 2

Bibliografia Selecionada

  1. BORGES, Eline Lima et al. Feridas: como tratar. 2 ed.  COPMED Editora Médica: Belo Horizonte, 2010.
  2. LIMA, Angela Cristina Beck; GUERRA, Diana Mendonça. Avaliação do custo do tratamento de úlceras por pressão em pacientes hospitalizados usando curativos industrializados. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 16(1): p. 267-277, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v16n1/v16n1a29.pdf>. Acesso em: 08 jun 2016.