É necessário realizar o tratamento contra raiva quando é encontrado um morcego dentro de casa ao acordar pela manhã?

Neste caso, deve-se indicar profilaxia da raiva humana com soro e vacina, pois é um caso de adentramento de morcego, que é definida como a entrada de morcegos no interior de edificações(1). A profilaxia da raiva humana (soro e vacina), deve ser indicada quando houver contato com o animal, e também em casos duvidosos, quando não é possível se descartar com total segurança que ocorreu o contato. Um exemplo nestas situações é justamente quando a pessoa acorda e encontra um morcego dentro de sua casa(1).

Sempre orientar as pessoas para não matar ou manipular diretamente o morcego. Tentar na medida do possível capturá-lo, isolando-o com caixas ou baldes ou também deixá-lo em ambiente fechado que pessoas capacitadas possam proceder a captura sem maiores riscos. Caso for possível a captura, enviar o morcego para diagnóstico laboratorial da raiva e sempre entrar em contato com a Secretaria Municipal ou Estadual de Saúde(2).   Em caso de mordedura sempre abordar como situação de alto risco, então o atendimento em serviço de saúde deve ser imediato. Nas agressões por morcegos ou qualquer outra espécie de animal silvestre, deve-se indicar a soro vacinação independentemente da gravidade da lesão, ou indicar conduta de reexposição(1).   Como conduta geral, em caso de possível exposição ao vírus da raiva, é imprescindível a limpeza do ferimento com água corrente abundante e sabão ou outro detergente, pois essa conduta diminui, comprovadamente, o risco de infecção. É preciso que seja realizada o mais rápido possível após a agressão e repetida na unidade de saúde, independentemente do tempo transcorrido. A limpeza deve ser cuidadosa, visando eliminar as sujidades sem agravar o ferimento, e, em seguida, devem ser utilizados antissépticos como o polivinilpirrolidona-iodo, povidine e digluconato de clorexidina ou álcool-iodado(1). Essas substâncias deverão ser utilizadas somente na primeira consulta. Nas seguintes, devem-se realizar cuidados gerais orientados pelo profissional de saúde, de acordo com a avaliação da lesão. Deve-se fazer anamnese completa, utilizando-se a Ficha de Atendimento Antirrábico Humano, visando à indicação correta da profilaxia da raiva humana. As exposições (mordeduras, arranhaduras, lambeduras e contatos indiretos) devem ser avaliadas de acordo com as características do ferimento e do animal envolvido para fins de conduta de esquema profilático(1).     Atributos da APS: Integralidade: As necessidades para a atenção integral mostram que a situação descrita é exemplar neste atributo, pois a proximidade e vínculo da equipe permite  abordar o problemas de forma adequada e em fase bem inicial o que facilita a intervenção em tempo adequado.