É possível identificar pela radiografia periapical convencional, possível comunicação buco-sinusal após extração de dente 16 com grande destruição coronária?

A radiografia periapical convencional não é recomendada para isto, pois não é possível precisar se haverá comunicação buco-sinusal devido à imagem bidimensional, com limitações técnicas como sobreposições de estruturas, distorções e magnificação das imagens inapropriada para precisão morfométrica das relações de estruturas anatômicas

A radiografia panorâmica também não é adequada para uma profunda avaliação do assoalho do seio maxilar e suas variações. Esta também apresenta imagem bidimensional, borramento e sobreposição de estruturas, além de alargamento mésio-distal e vertical das imagens, não permitindo uma precisa análise do seio maxilar. A tomografia computadorizada é atualmente considerada a técnica mais acurada para planejamento pré-cirúrgico, sendo a melhor escolha de exame complementar, por permitir alta resolução de imagens de estruturas ósseas. Esse exame fornece uma imagem tridimensional do seio maxilar, permitindo a visualização das estruturas ósseas e suas variações anatômicas de forma mais precisa, contribuindo assim para a elaboração de um diagnóstico e plano de tratamento que visam minimizar os riscos de acidentes e complicações.