A demora de 30 a 40 dias no resultado do exame citopatológico de colo uterino pode determinar um prognóstico de lesões suspeitas de neoplasia intra-epitelial cervical?

O câncer do colo do útero inicia-se a partir de uma lesão pré-invasiva, curável em até 100% dos casos (anormalidades epiteliais conhecidas como displasia e carcinoma in situ ou diferentes graus de neoplasia intra-epitelial cervical (NIC)), que normalmente progride lentamente, por anos, antes de atingir o estágio invasor da doença, quando a cura se torna mais difícil, quando não impossível.
Na ausência de tratamento, o tempo mediano entre a detecção de uma displasia leve (HPV, NIC I) e o desenvolvimento de carcinoma in situ é de 58 meses, enquanto para as displasias moderadas (NIC II) esse tempo é de 38 meses e, nas displasias graves (NIC III), de 12 meses. Em geral, estima-se que a maioria das lesões de baixo grau regredirão espontaneamente, enquanto cerca de 40% das lesões de alto grau não tratadas evoluirão para câncer invasor em um período médio de 10 anos. Por outro lado, o Instituto Nacional de Câncer dos Estados Unidos (NCI, 2000) calcula que somente 10% dos casos de carcinoma in situ evoluirão para câncer invasor no primeiro ano, enquanto de 30% a 70% terão evoluído decorridos 10 a 12 anos, caso não seja oferecido tratamento.
Desta forma, sugere-se que o tempo de espera de 30-40 dias para fornecimento do laudo citopatológico do exame de esfregaço do colo uterino (CP), ainda que estendido, seja aceitável. Nos casos em que o médico que coletar o CP observar alguma lesão altamente sugestiva de carcinoma, o mesmo pode encaminhar a paciente a um serviço de atenção secundária imediatamente, não aguardando o resultado do CP.

SOF relacionadas:
  1. Como devo proceder frente a um laudo de exame citopatológico de colo de útero com metaplasia?
  2. Devemos recoletar o exame de Papanicolau se o resultado deu ausência de JEC?
  3. Deve-se repetir o citopatológico quando o resultado contém apenas representação do epitélio escamoso?
  4. O que fazer quando observada uma alteração visível ao exame especular durante a coleta de citopatológico de colo uterino? Aguardar o resultado ou encaminhar à colposcopia?
  5. O que significa citólise no resultado do exame de Papanicolau (CP de colo do útero)?
  6. O que significa metaplasia escamosa imatura no resultado do Papanicolau (CP do colo de útero)?
  7. O que significa paraceratose no resultado de exame citopatológico de colo de útero?
  8. Qual a conduta para resultado de epitélio escamoso do citopatológico de colo uterino?
  9. Qual conduta em pacientes com resultado de citopatológico do cólo uterino evidenciando presença de TORULUPSIS na microbiologia?

Bibliografia Selecionada

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Nomenclatura brasileira para laudos cervicais e condutas preconizadas: recomendações para profissionais de saúde. 2a ed. Rio de Janeiro: INCA; 2006. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/Nomenclaturas_2_1705.pdf> Acesso em: 17 agosto 2009.