Há indicação de vacinação contra Herpes Zoster para adultos na faixa etária de 50 anos ou mais que já tiveram a doença?

Adultos com idade ≥ 50 anos com história de herpes zoster tem indicação de receber vacina recombinante de zoster (RZV) e aqueles com episódio atual de herpes zoster podem receber a RZV após o desaparecimento da doença aguda e a diminuição dos sintomas(1). Entre os indivíduos vacinados que desenvolveram a doença, a vacina reduziu significativamente a dor associada às lesões, bem como redução de complicações oftalmológicas, alodínia, infecção bacteriana, cicatrizes e paralisia de nervos periféricos.

Recomendam que todos os adultos com idade ≥ 60 anos recebam uma dose única de vacina contra o zoster, obedecendo o prazo de 1 ano entre o episódio agudo e a vacinação.

A vacinação não é indicada para o tratamento do herpes zoster ou neuralgia pós-herpética. Existem certas precauções como história de reação anafilaxoide a Neomicina, reação adversa prévia a vacina e contraindicações para a vacinação, particularmente em hospedeiros imunocomprometidos. (2)

Escolha da vacina – Existem dois tipos de vacina contra zoster:

1. Vacina não-viva de glicoproteína recombinante E – designada vacina recombinante de zoster [RZV]
2. Vacina viva atenuada – designada vacina de zoster viva [ZVL]

A vacina recombinante pode ser administrada em indivíduos imunocomprometidos, ao contrário da vacina viva atenuada, além do menor custo.

 

Características gerais (1,2,3) Varicela - Infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada por surgimento de exantema de aspecto máculo-papular e distribuição centrípeta, que, após algumas horas, torna-se vesicular, evolui rapidamente para pústulas e, posteriormente, forma crostas, em três a quatro dias. Podem ocorrer febre moderada e sintomas sistêmicos. A principal característica clínica é o polimorfismo das lesões cutâneas, que se apresentam nas diversas formas evolutivas, acompanhadas de prurido. Em crianças, geralmente é benigna e autolimitada. Em adolescentes e adultos, em geral, o quadro clínico é mais exuberante. Herpes-zóster - Decorre da reativação do vírus da varicela, que permanece em latência. A reativação ocorre na idade adulta ou em pessoas com comprometimento imunológico, portadores de doenças crônicas, neoplasias, aids e outras. O quadro clínico é pleomórfico, manifestando-se desde doença benigna até outras formas graves, com êxito letal. Após a fase de disseminação hematogênica, em que o vírus atinge a pele, ele progride centripetamente pelos nervos periféricos até os gânglios nervosos, onde poderá permanecer, em latência, por toda a vida. Causas diversas podem levar à reativação do vírus que, progredindo centrifugamente pelo nervo periférico, atinge a pele e causa a característica erupção do herpes-zóster. Excepcionalmente, há pacientes que desenvolvem herpes-zóster após contato com doentes de varicela e, até mesmo, com outro doente de zóster, o que indica a possibilidade de uma reinfecção em paciente já previamente imunizado. É também possível uma criança adquirir varicela por contato com doente de zóster.   Atributos da APS Acesso:  O serviço de saúde deve garantir acesso aos melhores insumos à saúde, de forma a garantir a aderência a tratamentos medicamentosos ou não medicamentosos. Isso deve ser feito baseando-se em evidências científicas consistentes equilibrada com a prática clínica centrada na pessoa.