O que é ejaculação precoce? Quais são as causas? Qual é o tratamento? Qual a faixa etária é mais atingida?

A ejaculação precoce indica a perda do controle voluntário do reflexo ejaculatório. Alguns estudiosos deste tema definem como a incapacidade para satisfazer a parceira, em pelo menos 50% das relações sexuais, já que a ejaculação ocorre antes da realização plena da companheira, acreditando que ela não tenha nenhum problema que a impeça de ter orgasmos. Ejaculação precoce pode também ser definida como a ejaculação que ocorre em menos de 2 minutos após a penetração ou em menos de 10 impulsões. Já a ejaculação retardada é um outro problema de saúde e significa uma falha persistente da ejaculação, na presença de uma ereção satisfatória, é a inibição do reflexo ejaculatório.
A ejaculação precoce é um problema de saúde de origem multifatorial, ou seja, muitas coisas podem estar relacionadas com a presença desta alteração. A história das relações sexuais anteriores, o uso de medicamentos, o comportamento ansioso e transtornos como depressão podem estar relacionados com a ejaculação precoce. No entanto, as causas psicológicas têm um papel muito importante e estão intimamente relacionadas com o desenvolvimento desta alteração e sempre deverão ser avaliadas e tratadas. Homens ansiosos que apresentem um episodio de ejaculação precoce terão maior tendência a repetir este comportamento, pois a cada relação sexual ficam mais ansiosos e com maior pressão psicológica de executar seu papel satisfatoriamente. Muitos casos avaliados de ejaculação precoce mostram uma grande preocupação do homem em proporcionar satisfação sexual, até o orgasmo, da sua parceira. Esta pressão causará mais problemas. O diagnóstico é clínico e depende do levantamento criterioso da história do paciente. Na maioria dos casos, a principal queixa é a dificuldade de satisfazer a companheira.
O tratamento deve ser feito de uma forma integral, considerando os vários aspectos do paciente e seu contexto de vida. Conforme a avaliação de cada caso, poderá ser introduzido tratamento medicamentoso e/ou terapêutico. É muito importante neste tratamento a colaboração da companheira, sendo paciente e transmitindo segurança e confiança ao homem.
A ejaculação precoce é o problema sexual masculino mais comum, ocorrendo em 30 a 40% dos homens adultos. Pode atingir homens em todas as faixas etárias, em determinado período da vida. É importante nestas situações que o agente comunitário de saúde construa uma boa relação com o usuário, para que ele possa ter “abertura” e confiança para conversar sobre seus problemas. Estes casos também deverão ser encaminhados ao médico da equipe de saúde para dar seguimento à investigação e ao tratamento.

SOF Relacionadas:
  1. Como deve ser a abordagem e o tratamento da ejaculação precoce na Atenção Primária à Saúde?
  2. Qual a abordagem recomendada para homens com queixa de ejaculação precoce?

Bibliografia Selecionada

  1. Como deve ser feita a abordagem e o tratamento da ejaculação precoce em ambiente de Atenção Primária à Saúde? Site Telessaúde RS. Disponível em: http://blog.telessaudebrasil.org.br/?p=5265 Acesso em: 11 mar 2013.
  2. Shafer L.C. Approach to the Patient with Sexual Dysfunction. In: Goroll A.H., Mulley A.G. Primary care medicine: office evaluation and management of the adult patient. 5th edition. Lippincott, Williams & Wilkins. 2006. P 1366-1371. Disponível em: http://mph-q.com/office/Goroll-PrimaryCareMedicineOfficeEvaluationandManagem.pdf Acesso em: 11 mar 2013.
  3. Mackett C.W., Nusbaum M.R.H., Miller T.A. Disfunção sexual no adulto. In: South-Paul J.E. CURRENT medicina de família e comunidade: diagnóstico e tratamento. 2 ed. Porto Alegre: AMGH, 2010. P 188-189.Disponível em:  http://drauziovarella.com.br/ Acesso em: 11 mar 2013.