O que é fibromialgia? Que orientações podem ser passadas pelo Agente Comunitário de Saúde à pessoas com esta condição?

Fibromialgia é um nome dado para dor muscular generalizada que não atinge as articulações. É uma condição crônica, mas não põe a vida em risco, não é progressiva e nem causa danos permanentes aos músculos, articulações ou ossos.a
Pessoas com fibromialgia geralmente não aparentam nenhum sinal externo da doença, no entanto podem estar se sentindo muito mal. É importante que as pessoas que estão ao redor entendam que a dor é real, embora não sejam visualizadas deformidades ou “inchaço” de articulações ou músculos.
Fibromialgia é uma condição relativamente comum, onde as mulheres são mais afetadas que os homens.
Os principais sinais e sintomas da doença são:

  • Dor, que pode ser descrita como dolorimento, rigidez ou fraqueza/fadiga dos músculos ao redor das articulações. Pode ser mais intensa pela manhã, durante o decorrer do dia, ou ainda durante a realização de atividades. Ou seja, não há um padrão. Pode ser particularmente mais intensa em uma determinada região do corpo ou pode se manifestar de forma igual em várias regiões. Pacientes com fibromialgia geralmente referem dor em todo o corpo.

Abaixo uma figura com os pontos do corpo que mais comumente apresentam dor e que são usados pelos médicos para estabelecer o diagnóstico

imagem574_1

  • Fraqueza, que em alguns casos pode ser o aspecto mais importante da fibromialgia. Pessoas referem cansaço, falta de energia ou fadiga muscular. Pode se tornar difícil subir escadas, ter “força” para ir fazer compras ou mesmo trabalhar.
  • Distúrbios do sono. Insônia e sensação de que a “noite mal foi dormida” são comuns.

Outros sintomas menos freqüentes, mas que podem incomodar bastante, são:

  • dores de cabeça
  • irritabilidade ou desânimo
  • intestino irritável (diarréia ou constipação e dor abdominal)
  • dificuldade de concentração ou esquecimento
  • dormência ou formigamento de mãos e pés.

Na presença de tais sintomas, um médico deve ser consultado para avaliar o diagnóstico, uma vez que os sintomas acima descritos também podem estar presentes em outras doenças.
Não existem exames complementares capazes de diagnosticar fibromialgia.
Fora o tratamento medicamentoso, que deve ser receitado pelo médico, uma série de orientações pode ser útil para pacientes com fibromialgia:

  • conhecer mais sobre a doença. Saber que outras pessoas também têm esta condição pode ser confortante.
  • discutir com a família e amigos o que é fibromialgia. “Dividir as dores” e ter aceitação da família e amigos mais próximos é fundamental.
  • discutir com seu médico o uso ou não de medicações.
  • evitar uso de álcool, chá ou café à noite, para que seu sono não seja prejudicado. Exercícios de relaxamento antes de deitar podem ser úteis para combater a insônia.
  • arranjar mais tempo para si. Reduzir a tensão muscular,seja por meio de exercícios de relaxamento, escutando músicas ou simplesmente fazendo o que gosta de fazer.
  • aprender a comunicar seus sentimentos. Avaliar com seu médico a necessidade de fazer alguma terapia.
  • ter uma alimentação saudável e manter o peso dentro do normal.
  • procurar dividir os problemas do trabalho dos problemas de casa.
  • fazer alongamentos para aliviar a tensão muscular. Estes podem ser feitos em casa ou qualquer outro lugar, mas idealmente deveriam ser realizados a partir da orientação de uma profissional de saúde.
  • fazer exercícios aeróbicos melhora o cansaço e reduz a dor em pessoas com fibromialgia. Uma boa opção é a realização de natação, embora o “melhor exercício físico” possa ser diferente para cada pessoa.