O uso concomitante de AAS reduz o tempo para início do efeito antidepressivo da Fluoxetina?

Um único estudo com humanos foi encontrado avaliando o efeito da associação do Ácido Acetilsalicílico (AAS) com Fluoxetina1. Apesar dos achados terem sidos promissores apontando um possível efeito benéfico de tal associação, a capacidade de inferências de tal pesquisa é muito pequena, dada a ausência de grupo controle e de “cegamento” e o pequeno número de participantes. Levando-se em conta que a Fluoxetina, assim como todos os Inibidores da Recaptação de Serotonina, podem potencializar o risco de sangramento em pacientes em uso de AAS, não indicamos o uso concomitante de ambas as drogas com o objetivo de redução do tempo de latência do efeito antidepressivo da Fluoxetina. Novos estudos deverão surgir para que se possa assegurar que os benefícios de tal associação superem os risco.

SOF relacionadas:

  1. Quais as contra-indicações para o uso de Ácido Acetilsalicílico (AAS) na prevenção primária e secundária de doenças cardiovasculares?
  2. Qual a melhor opção para prevenção secundária de Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico: Ácido Acetilsalicílico ou Clopidogrel?
  3. O uso de cilostazol apresenta melhora sintomática comprovada para pacientes com doença arterial periférica? E o AAS?
  4. Há indicação do uso de ácido acetil salicílico (AAS) para gestantes com risco de pré-eclâmpsia?
  5. AAS X AAS + Clopidogrel. Qual o melhor tratamento para prevenção secundária do AVC isquêmico?
  6. Qual a dose ideal de Ácido Acetilsalicílico (AAS) para prevenção primária ou secundária de eventos cardiovasculares?

Bibliografia Selecionada

  1. Mendlewicz J, Kriwin P, Oswald P, Souery D, Alboni S, Brunello N. Shortened onset of action of antidepressants in major depression using acetylsalicylic acid augmentation: a pilot open-label study. Int Clin Psychopharmacol. 2006 Jul;21(4):227-31.