Os ACS devem utilizar EPI durante as visitas domiciliares?

Sim. Considerando que o trabalho do Agente Comunitário de Saúde (ACS) o expõe a riscos presentes no ambiente laboral, sobretudo na realização das visitas domiciliares, o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) é fundamental, pois, tais equipamentos visam proteger o trabalhador de possíveis riscos ou ameaças a sua segurança e saúde.(1,2)

Apesar de existir uma relativa carência de estudos ou normatização específica que tratem de maneira objetiva quanto aos tipos de EPI indicados para os ACS, é importante considerar que os EPI devem ser escolhidos conforme as situações reais em que o trabalho for realizado.(1) Tendo em vista que o ambiente de trabalho dos ACS não apresenta condições estáveis, pois há que se levar em conta a influência das condições climáticas (calor, vento, chuva, frio), cujas consequências podem ser desconhecidas, o uso de EPI se faz necessário, como exemplo: máscara; chapéu ou boné de abas largas; óculos de proteção solar; protetor solar, conforme o tipo de pele; camiseta de manga longa; calça comprida de tecido encorpado; sapato fechado; luvas apropriadas para manipulação de entulhos na realização de vistoria preventiva contra dengue; para os que utilizam a bicicleta como transporte, capacete para ciclista e manutenção das bicicletas; e etc. Sugere-se que essas medidas de segurança devam ser adotadas, fornecidas e fiscalizadas regularmente pela instituição empregadora.(1,2,5) No que se refere ao uso de máscaras durante as visitas domiciliares, é importante ressaltar que seu uso se faz necessário principalmente quando estiverem em contato com pessoas portadoras de doenças infectocontagiosas (para evitar a contaminação por gotículas respiratórias)(1,3,4) , mas também quando houver mudança climática, exposição a odores provenientes de esgotos e valas, regiões insalubres com condições precárias de higiene ambiental e das moradias, diante de fumaça e poeiras.