Para que servem os antibióticos e qual o tempo necessário para que os seus efeitos comecem?

Antibióticos são medicamentos usados para tratar infecções causadas por bactérias. Existem muitos tipos diferentes de antibióticos, sendo uma das medicações mais prescritas atualmente.
A medicina tradicional chinesa já descrevia curas para infecções usando plantas com propriedades semelhantes aos antibióticos há mais de 2500 anos. Contudo, foi somente com a descoberta da penicilina por Alexander Fleming, em 1928, que os antibióticos começaram a ser amplamente utilizados, causando grande impacto na prática da medicina e na cura de doenças infecciosas no mundo todo.
Um antibiótico pode ser classificado como bactericida ou bacteristático. No primeiro caso ele atua matando diretamente as bactérias. Já no segundo caso, ele impede que as bactérias se multipliquem, permitindo que o próprio sistema imunológico da pessoa doente elimine a infecção. Contudo, as bactérias podem se adaptar e encontrar maneiras de sobreviver aos efeitos de um antibiótico, se tornando “resistentes”. Quanto mais frequentemente usamos um antibiótico, maior a probabilidade de uma bactéria se tornar resistente a ele, especialmente se a dose for menor do que a dose necessária, se ele não for tomado precisamente nos horários recomendados ou se o tratamento for interrompido precocemente.
Existem muitos fatores que influenciam no tempo necessário para que o antibiótico produza alívio dos sintomas, entre eles o tipo de antibiótico, as características pessoais de quem está fazendo uso dele, o tipo de bactéria e seu perfil de resistência microbiana, o local da infecção, a via de administração, a administração com ou sem alimentos e a escolha correta do antibiótico, entre outros. Portanto, fica muito difícil determinar qual o tempo esperado para que o antibiótico alivie os sintomas, devendo este tempo ser sempre avaliado caso-a-caso. Entretanto, está correto afirmar que seu tempo de ação é mais prolongado do que algumas medicações utilizadas corriqueiramente, como por exemplo analgésicos (ex:paracetamol) ou medicamentos para tratar a hipertensão arterial (ex: captopril), que produzem resultado já alguns minutos depois da administração.
É muito importante lembrar também que os antibióticos atuam somente contra bactérias, não apresentando efeito algum sobre os vírus. Infecções virais são muito mais comuns que as infecções bacterianas. Todos os resfriados e a maior parte dos quadros de tosse e dor de garganta são causados por vírus. Muitas vezes (especialmente quando os usuários optam por se automedicar) os antibióticos são usados equivocadamente, e nestes casos, não ocorrerá a melhora dos sintomas, independente da duração do tratamento.

Bibliografia Selecionada

  1. Brunton LL, Lazo JS, Parker KL. Goodman & Gilman´s the Pharmacological Basis of Therapeutics. 11rd ed. New York: McGraw-Hill; 2006.
  2. Health A-Z – Conditions and treatments [Internet]. England: NHS Choices. 2009 [cited 2009 Aug 21]. Disponível em: http://www.nhs.uk/Conditions/Pages/bodymap.aspx Acesso em: 24 agosto 2009.
  3. Wikipedia [Internet]. 2009 [cited 2009 Aug 21]. Disponível em: www.wikipedia.org Acesso em: 24 agosto 2009.
  4. Pelczar MJ, Chan ECS, Krieg NR. Host-Parasite Interaction; Nonspecific Host Resistance. In: Microbiology Conceptsand Applications, 6th ed. McGraw-Hill: New York; 1999. p. 478-9