Podemos realizar exodontias em pacientes que usam residronato de potássio para osteoporose?

Os dados da literatura ainda não são conclusivos entre o uso de bifosfonatos e o desenvolvimento de osteonecrose em pacientes com osteoporose.
A literatura sugere que em casos de urgência odontológica, em pacientes utilizam bifosfonatos (como o risidronato de potássio), as exodontias não devem ser adiadas, devendo-se considerar a interrupção da administração do bifosfonato durante o período de cicatrização. Por outro lado, nos casos de exodontias que não configuram situação de urgência, a interrupção da terapêutica com bifosfonatos por alguns meses deve ser considerada, bem como durante o período de cicatrização. Entretanto, não há evidência clínica comprovada em relação ao tempo recomendado de cessação do medicamento. (Khan et al., 2008)
Em relação ao paciente com osteoporose que iniciará tratamento com bifosfonatos, por via oral ou IV, e que realiza acompanhamento periódico com a equipe de saúde bucal e não apresenta situações de urgência dentária, deve-se manter o exame rotineiro relacionado à saúde bucal. Todavia, se não há uma manutenção adequada da saúde bucal ou estamos frente a problemas dentários agudos, a terapêutica odontológica deve ser concluída previamente ao início do tratamento medicamentoso.
Cabe ressaltar que a prevenção a osteonecrose é o melhor meio de reduzir essa complicação, diante de várias controvérsias em relação às formas de tratamento, bem como a instituição de protocolos odontológicos prévios à terapia dos bifosfonatos.
A abordagem dos fatores de risco comum, como a cessação ao tabagismo, e orientações de saúde bucal devem ser realizadas por toda a equipe de saúde (integralidade).