Quais as consequências do tabagismo passivo nas crianças?

O tabagista não põe somente sua saúde em risco, mas também a daqueles que estão próximos. O tabagista inala cerca de 15% da fumaça do cigarro, e os 85% restantes são absorvidos pela atmosfera ou inalados por outras pessoas – os chamados fumantes passivos. Aqueles que ficam expostos ao longo da vida à fumaça do cigarro também têm risco aumentado de desenvolver doenças relacionadas ao tabagismo, particularmente câncer de pulmão e doença cardíaca.
Crianças expostas à fumaça do cigarro estão particularmente em risco porque têm chance aumentada de desenvolver infecções pulmonares durante os primeiros cinco anos de vida. Bebês expostos ao tabagismo passivo também têm um risco maior de sofrer a síndrome da morte súbita da infância (1). Além de tornar as crianças mais vulneráveis a infecções no ouvido – como a otite – a fumaça do cigarro também aumenta a chance das crianças de desenvolver asma (2).