Quais as medidas preventivas para controle da esquistossomose?

A Transmissão da esquistossomose é bem complexa e composta por uma diversidade de fatores condicionantes, então o controle da doença depende de várias ações e medidas preventivas: a) diagnóstico precoce e tratamento oportuno; b) vigilância e controle dos hospedeiros intermediários; c) ações educativas em saúde; d) ações de saneamento para modificação das condições domiciliares e ambientais favoráveis à transmissão.(1)

Estas ações devem ocorrer de forma integrada e articuladas como partes de um programa regular de controle. E que deve ser duradouro, sustentável com implementação de políticas públicas que melhorem as condições de vida das populações, especialmente as referentes a saneamento básico e educação. Os responsáveis pela execução das ações de vigilância e controle da esquistossomose devem promover ações de intersetorialidade governamental.(1)

A esquistossomose é uma doença de veiculação hídrica cuja transmissão ocorre quando o indivíduo suscetível entra em contato com águas onde existem cercárias livres. O risco de contágio aumenta com o tempo de exposição em áreas endêmicas, pois amplia as possibilidades de contato com as cercárias.(1). Estratégias de controle da esquistossomose para áreas endêmicas incluem programas de saneamento de água, tratamento em massa e desenvolvimento de vacinas. Essas e outras medidas facilitaram a erradicação da esquistossomose no Japão e foram adotadas como uma estratégia nacional na China.(2) Minimizar o contato com água doce que contenha larvas infectantes (cercárias) é uma importante medida de controle. O contato direto com a água doce pode ser reduzido pelo fornecimento de água potável com controle de esgoto adequado, bem como pela educação da comunidade em relação ao uso de roupas de proteção e calçados no contexto de contato com água doce. Outras medidas podem incluir a secagem vigorosa da pele exposta com toalhas e / ou aplicar repelente de insetos DEET (N, N-dietil-m-toluamida) após a exposição à água doce. A erradicação de espécies de caracóis via moluscicidas ou controle ambiental de locais de reprodução de caracóis tem sido tentada, embora seja difícil de sustentar porque o repovoamento pode ocorrer rapidamente.(2) O tratamento repetido em massa pode reduzir substancialmente a prevalência e a morbidade da esquistossomose, mantendo a carga parasitária baixa e aumentando a resistência à reinfecção.(2)   Atributos da APS Integralidade e coordenação do cuidado: O controle duradouro e sustentável da esquistossomose depende da implementação de políticas públicas que melhorem as condições de vida das populações. A integralidade de ações é essencial para o sucesso do controle da esquistossomose. Material complementar: Portal Saúde do Ministério da Saúde. Vigilância em Saúde. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/esquistossomose Telessaude ES. Vídeo de Webconferência :  Esquistossomose - Epidemiologia, Diagnóstico e Tratamento na APS.  (Aprox. 44 min.). Palestrante: Aloisio Falqueto (Infectologista, Professor do curso de medicina da UFES) ; Zilma Rios (Debatedora) . Publicado em 24 nov 2017. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=zCglor6FFGA