Quais as principais doenças da tireóide?

A tireóide é um órgão que todas as pessoas têm na região do pescoço e que produz um hormônio, uma substância que circula no sangue e “avisa” ao corpo como ele deve funcionar. O hormônio da tireóide controla o metabolismo e o crescimento do corpo, influenciando em funções do organismo como a frequência cardíaca, a temperatura do corpo e a transformação dos alimentos ingeridos em energia. As principais doenças da tireóide acontecem quando esse hormônio está em falta (hipotireoidismo) ou em excesso (hipertireoidismo). Um problema bastante comum da tireóide é o seu aumento de tamanho, chamado de bócio. Outra doença da tireóide, bem menos comum, mas bastante grave, é o câncer de tireoide.

HIPOTIREOIDISMO – No hipotireoidismo, a tireóide não funciona corretamente. A diminuição da produção de hormônio causa uma redução do metabolismo, que muitas vezes se manifesta com sintomas vagos, como aumento de peso, dores musculares, cansaço, prisão de ventre, intolerância ao frio, ressecamento da pele e depressão. A descoberta da doença ocorre após avaliação médica, que pode solicitar, quando necessário, a dosagem do hormônio no sangue.

HIPERTIREOIDISMO – De maneira oposta, o excesso de hormônio da tireóide leva à aceleração do metabolismo, com aumento do consumo de energia pelo corpo. Como resultado, a pessoa fica mais acelerada, tem aumento de apetite e, apesar disso, emagrecimento. Podem ocorrer também suor excessivo, diarreia e aceleração dos batimentos do coração. A principal causa de hipertireoidismo é a doença de Graves. Trata-se de um problema autoimune, em que, por uma razão desconhecida, o organismo passa a não reconhecer suas próprias células e produz anticorpos contra elas (auto-anticorpos). Essa reação autoimune leva ao aumento da função da tireoide e a alterações nos olhos, fazendo com que eles fiquem com aspecto de “saltados”. A descoberta da doença, após avaliação médica, é confirmada por exames laboratoriais.

BÓCIO – Geralmente, a tireóide não é percebida pela maioria das pessoas. Sua palpação só é realizada por pessoas treinadas. Quando ocorre o bócio, o aumento dela a torna palpável e, muitas vezes, visível. Existem diversas causas de bócio, incluindo hipo- e hipertireoidismo, gravidez e falta de iodo na dieta. O principal sintoma é o inchaço da glândula, mas também pode causar tosse, sensação de aperto na garganta e, em casos mais raros, dificuldade para engolir e respirar. A presença de bócio significa que a pessoa necessita de avaliação médica.

CÂNCER DE TIREÓIDE – O câncer de tireóide é um tipo raro de câncer. O principal sintoma é o aparecimento de um nódulo na frente da garganta, logo abaixo do “pomo de Adão”. Quando a doença está em estágio avançado pode ocorrer rouquidão inexplicável, dificuldade para engolir ou para respirar. Em 95% das vezes, a presença de um nódulo na tireóide é causada por uma doença benigna. Uma avaliação médica cuidadosa pode ajudar a determinar a causa através de exames que podem incluir dosagem de hormônios no sangue, ecografia da tireóide e punção do nódulo.

SOF relacionadas:

  1. Como proceder diante do resultado citológico da punção aspirativa por agulha fina (PAAF) de um nódulo tireoidiano?
  2. Quando o médico de APS deve indicar punção aspirativa por agulha fina (PAAF) para paciente com nódulo tireoidiano?
  3. Qual propedêutica inicial diante de um paciente com nódulo tireoidiano?
  4. Quais são as indicações de ultrassonografia cervical no contexto de doenças da tireóide?