Quais as recomendações para prevenção de quedas em idoso?

Para prevenir a ocorrência de quedas na população idosa devem-se ter alguns cuidados importantes no domicílio(1,2):

1–Tapetes soltos e desfiados podem deslizar ou causar tropeções, procure evitá-los ou fixe-os bem para que não escorreguem. O grande número de fios elétricos soltos em área de circulação também é um problema importante.

2– Use sapatos fechados, de preferência com solado de borracha, que aderem melhor ao chão.

3– Coloque tapetes antiderrapantes no banheiro, no chuveiro, em frente a pia da cozinha e em outras áreas da circulação.

4– Evite andar em áreas com piso irregular, liso ou úmido.

5– Obstáculos no chão, como móveis e objetos espalhados pela casa, contribuem para as quedas.

6– Deixe sempre uma luz acessa durante a noite, para facilitar sua locomoção, evitando quedas.

7– As escadas e corredores devem ter corrimão dos dois lados. O corrimão deve continuar até os últimos degraus, que devem ser revestidos com piso antiderrapante e sinalizados com faixas amarelas no primeiro e último degrau.

8 – Quando for necessário, utilize instrumentos de apoio como bengala, muletas e andador com base de borracha ou cadeira de rodas, conforme orientação do profissional de saúde. Não tenha vergonha, o mais importante é a sua segurança.

9 – Coloque o telefone num lugar acessível, para ser mais fácil pedir ajuda quando for necessário.

10 – Espere que o ônibus pare completamente para subir ou descer.

11 –Evite encerar a casa.

12 – Se você caiu e está sentindo dores fortes, não espere: procure assistência médica.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, ainda é importante tratar possíveis fatores que podem levar à ocorrência de quedas, como(3): - revisão de medicamentos, principalmente dos que podem causar hipotensão ou sedação; - tratar problemas de visão e audição (a audição está diretamente ligada ao controle do equilíbrio corporal); - tratar problemas dos pés e de calçados; - tratar hipotensão ortostática e outros problemas cardiovasculares; - realizar exercícios periodicamente, com vistas a treinar equilíbrio e marcha, além de melhorar o condicionamento físico; - suplementar cálcio e vitamina D; Além dessas ações, realizar modificações no ambiente onde o idoso reside é uma medida relevante. Tais modificações ambientais podem incluir a instalação de barras de apoio em banheiros, pisos antiderrapantes, organização de móveis de modo que não interfiram na circulação, colocar cores ou texturas contrastantes no chão em locais onde existe mudança de nível, o colchão da cama deve estar em nível adequado, de modo que ao sentarem-se, os pés consigam tocar o chão. As portas de ambientes internos não devem ser trancadas, pois em caso de ocorrência de quedas é preciso ter acesso facilitado para auxiliar o idoso(4). Queixas de tonturas também podem estar relacionadas à queda. Mesmo que pequena ela pode resultar em transtornos aos idosos, causando desde lesões leves como contusões e torções, ou mais graves como fraturas. Com o envelhecimento, a coordenação motora e agilidade vão sofrendo alterações. Com isso, quedas podem acontecer ou se tornar mais recorrentes, podendo sinalizar o inicio de fragilidade. Quando devidamente tratados esses problemas podem ser contornados. Do contrário, podem se agravar e causar sérios transtornos(1).