Quais os cuidados com resíduos perfurocortante utilizados nos procedimentos assistenciais nas Unidades Básicas de Saúde?

Devem ser descartados em recipientes identificados, rígidos, providos com tampa, resistentes à punctura, ruptura e vazamento. Os recipientes devem ser substituídos sempre que atingirem ¾ de sua capacidade interna, sendo expressamente proibido o esvaziamento ou reaproveitamento desses recipientes para o seu reaproveitamento.

Quando os recipientes para o descarte são de papelão rígido e não possuem um sistema de trava eficiente, podem ser fixados por meio de fitas autocolantes. Ao preparar o recipiente coletor de perfuro cortante para o encaminhamento ao destino final é preciso assegurar que a tampa esteja adequadamente vedada e que não ocorra vazamento de conteúdo de qualquer natureza.

Resíduos perfuro cortantes resultantes de atividades de vacinação, incluindo frascos de vacinas com expiração do prazo de validade, com conteúdo inutilizado ou com restos de produtos e seringas, quando desconectadas, devem ser tratados antes da disposição final. O tratamento pode ser feito dentro ou fora da unidade geradora, desde que respeitadas as condições de acondicionamento e transporte de resíduos.