Quais os riscos e benefícios da terapia de reposição hormonal na menopausa?

A menopausa é definida como o fim do último período menstrual. Uma mulher é considerada como pós-menopáusica 1 ano após a última menstruação. Para fins práticos, o diagnóstico de menopausa é realizado após 1 ano sem menstruação. Os sintomas de menopausa geralmente se iniciam alguns anos antes.
A menopausa é um evento positivo na vida de muitas mulheres.
Ela marca o fim do sangramento cíclico e a necessidade de anticoncepção. Ocorre numa idade em que as crianças já se tornaram adultos independentes, reduzindo as responsabilidades familiares. De outra forma, a menopausa é um sinal notável de envelhecimento em culturas que valorizam a juventude. Além disso, geralmente ocorre com outros eventos estressantes, como cuidar de pais idosos ou doentes.
Mulheres nesse período de transição geralmente relatam uma ampla variedade de sintomas, como calorões, suores noturnos, ressecamento vaginal, sono perturbado, disfunção sexual, depressão, ansiedade, afeto variável, perda de memória, cansaço, dor de cabeça. Entretanto, estudos mostram que os únicos sintomas associados de fato com a menopausa são sintomas vasomotores, ressecamento vaginal e alterações do sono.
Muitos estudos com boa qualidade metodológica demonstraram que os estrógenos melhoram a frequência e gravidade dos calorões; além disso, a reposição hormonal parece diminuir a frequência de infecções urinárias na menopausa.
As fraturas por osteoporose também são reduzidas em mulheres que realizam Terapia de Reposição Hormonal (TRH) (Grau A); entretanto, esses não são os únicos efeitos da TRH.
Estudos observacionais mais antigos sugeriam uma redução de risco cardiovascular, de fraturas por osteoporose e de demência com a TRH. Após 2002, algumas pesquisas com bom rigor metodológico mostraram que a TRH combinada com estrógenos e progesterona aumenta o risco de câncer de mama, AVC e doença venosa tromboembólica.
Assim, é importante saber que a TRH não está isenta de riscos. Seus benefícios sobre sintomas vasomotores, infecções urinárias de repetição e fraturas por osteoporose podem ser alcançados com outras opções terapêuticas na maioria dos casos.
Apenas casos de sintomas intensos, com mau controle com outros tratamentos, parecem ter benefício que justifique os riscos da TRH, mas essa decisão deve ser individualizada.

SOF relacionadas:
  1. A Terapia de Reposição Hormonal (TRH) pode ser instituída em Atenção Primária à Saúde?
  2. Os sintomas da menopausa são todos de origem psicológica? Todas as mulheres devem fazer reposição hormonal? Existem plantas medicinais que combatam os sintomas da menopausa?
  3. Pacientes que não estão no climatério e que realizaram histerectomia ou ooforectomia devem receber que tipo de terapia de reposição hormonal?
  4. Como proceder se em vigência de Terapia de Reposição Hormonal com estrógenos conjugados houver fluxo menstrual?

Bibliografia Selecionada

  1. Morris EP, Rymer J. Menopausal Symptoms. In: Godlee F. Clinical Evidence; 2007.
  2. Grady D, Barret-Connor E. Menopause. In: Goldman L, Ausiello D. Cecil Medicine 23rd ed. Philadelphia, PA: Saunders Elsevier;2008. p. 1857-1868.