Quais são as indicações de ultrassonografia cervical no contexto de doenças da tireóide?

O exame ultrassonográfico de pescoço para avaliação de tireoide deve ser solicitado na presença de suspeita clínica de doença nodular da tireoide,na avaliação de nódulo de tireoide diagnosticado por outro método de imagem, tais como: cintilografia, tomografia computadorizada de pescoço, ressonância magnética de pescoço¹ (Nível A).
O US cervical não deve ser utilizado como método de screening para rastreamento de doenças tireoidianas em paciente assintomático (Nível D)², exceto em pacientes com alto risco clínico de câncer de tireóide, a saber, história familiar positiva em dois ou mais parentes de 1º grau, linfoadenomegalia cervical sem outras causas definidas, síndromes hereditárias neoplásicas associadas ao câncer de tireóde, irradiação pregressa em região cervical, rouquidão persistente sem causa definida. Nessas situações é aconselhado que o médico da APS acompanhe o paciente conjuntamente com o especialista focal (endocrinologista).
É também utilizado para procedimentos diagnósticos (como dirigir a punção aspirativa por agulha fina), terapêuticos (como aspiração de cistos, escleroterapia com álcool) e monitoramento do crescimento do nódulo¹

SOF relacionadas:

  1. Como proceder diante do resultado citológico da punção aspirativa por agulha fina (PAAF) de um nódulo tireoidiano?
  2. Quando o médico de APS deve indicar punção aspirativa por agulha fina (PAAF) para paciente com nódulo tireoidiano?
  3. Qual propedêutica inicial diante de um paciente com nódulo tireoidiano?
  4. Quais as principais doenças da tireóide?