Quais são as recomendações para administração de dTpa em gestantes?

A Sociedade Brasileira de Imunização e a Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia recomendam(1,2) que a gestante seja vacinada com a dTpa (tríplice bacteriana acelular do tipo adulto) a partir da 20ª semana de gestação. Caso não tenha histórico de vacinação prévia com dT (dupla adulto), fazer duas doses de dT, sendo uma no início da gestação e outra 4 semanas após a primeira dose, e a terceira dose do esquema deverá ser feita após a 20ª semana com dTpa. Se existir história prévia de esquema vacinal incompleto, proceder conforme o número de doses de dT administradas previamente:

– 1 dose de dT administrada previamente: fazer uma dose de dT após o primeiro trimestre de gestação e uma dose de dTpa após a 20ª semana;

– 2 doses de dT administradas previamente: fazer uma dose de dTpa a partir da 20ª semana de gestação.

Caso a gestante tenha histórico de esquema vacinal completo com dT (três doses), fazer somente a vacina dTpa a partir da 20ª semana, independente se a gestação anterior ocorreu em um período maior ou menor que cinco anos.

A vacina dTpa aplicada após a 20ª semana de gestação induz produção de anticorpos contra tétano neonatal em gestantes que tenham esquema vacinal previamente completo com dT ou que tenham recebido duas doses de dT. Também resulta na produção de anticorpos contra coqueluche, doença que pode acometer gravemente lactentes. por isso é importante que a gestante seja imunizada com uma dose de dTpa após a 20ª semana de gestação a cada nova gravidez(1). Caso a mulher não receba a dTpa durante a gestação, a mesma deverá ser administrada no puerpério imediato(2).