Quais são as recomendações para tratamento de hipotireoidismo subclínico na gestação?

O hipotireoidismo subclínico na gestação é caracterizado por TSH acima do valor de referência para o trimestre da gestação Ehormônios periféricos (T4 ou T4 livre) normais. Recomenda-se tratar gestantes com hipotireoidismo subclínico com:
– TSH acima de 10 mU/L;
– TSH elevado para o trimestre da gestação e anti-TPO (anticorpo anti-tireoperoxidase) positivo.

A dose de levotiroxina usada no hipotireoidismo subclínico na gestação costuma depender do valor de TSH aferido. Para pacientes com TSH acima de 10mU/L, recomenda-se iniciar dose plena de levotiroxina (1,6 µg/kg/dia). Para pacientes com TSH abaixo de 10, recomenta-se iniciar 50 a 75 µg de levotiroxina ao dia. O TSH deve ser aferido mensalmente na primeira metade da gestação e deve ser mantido dentro do valor de referência para o trimestre. Após a metade da gestação, o monitoramento pode ser mais espaçado, pelo menos uma vez por trimestre. Os valores de referência de TSH na gestação são: • 1º trimestre (0.1 a 2.5 mU/L); • 2º trimestre (0.2 a 3 mU/L); • 3º trimestre (0.3 a 3 mU/L). Em pacientes com TSH acima do valor normal para o trimestre, porém abaixo de 10 mU/L e com anti-TPO negativo, as evidências para recomendar o tratamento são fracas. Portanto, não se recomenda tratar esse grupo de pacientes. As pacientes com hipotiroxinemia isolada (TSH normal com hormônios periféricos reduzidos) também não têm indicação de tratamento. O rastreamento universal de hipotireoidismo em gestantes assintomáticas não é recomendado.