Quais tratamentos não farmacológicos são recomendados para fibromialgia?

Segundo o Protocolo Clínico e diretrizes terapêuticas publicado em 2014 a maioria dos pacientes beneficia-se da prática regular de atividade física1. Outras terapias não medicamentosas também são eficazes, dentre elas destaca-se a terapia cognitiva comportamental, terapia com calor local e a fisioterapia que podem ser utilizadas em pacientes com todos os tipos de dor (nociceptiva, neuropática ou mista) conforme a capacidade física do doente e sob supervisão de profissional habilitado 2,3.

A fibromialgia é uma condição que se estima ocorrer em 8% da população geral e é marcada por dor crônica disseminada e sintomas múltiplos, tais como, fadiga, distúrbio do sono, disfunção cognitiva e episódios depressivos1. Com relação a prática de atividade física um estudo de revisão publicado pela Cochrane, relatou que o treinamento físico aeróbico tem efeitos benéficos sobre a capacidade física e sintomas da Fibromialgia (1 A)4 Outro estudo mais recente relata que a atividade física realizada durante 30 minutos por dia, de intensidade moderada (caminhar, subir e descer escada) pode reduzir a dor em pacientes com fibromialgia (1 B)5. A prática de Tai- Chi em um programa de 12 à 24 semanas, (3 vezes por semana) também demonstrou eficácia significativa na redução de dor aguda6. Ainda não há consenso na literatura sobre a frequência e o tipo de prática mais recomendada, esta decisão pode levar em conta a aptidão física, tipo de dor e outros sintomas associados, observando a singularidade de cada sujeito. Considera-se que o estabelecimento de vínculo, escuta qualificada, e negociação com relação a conduta terapêutica são essenciais para que o tratamento seja bem sucedido.Cabe as equipes da Estratégia da Saúde da Família (ESF), a coordenação do cuidado e a formulação de estratégias que proporcionem espaço de orientação, sensibilização, discussão de casos, e projeto terapêutico singular para analisar o componente subjetivo associado às queixas e necessidades dos usuários com dor crônica.