Qual a dose ideal de Ácido Acetilsalicílico (AAS) para prevenção primária ou secundária de eventos cardiovasculares?

Estudos mostram que regimes com doses diferentes de AAS não diferem significativamente na redução de eventos cardiovasculares para pessoas de alto risco. Embora o uso de doses, inclusive inferiores a 75 mg/dia pareçam também ser efetivas, poucos estudos foram realizados para justificar seu emprego.
Desta forma, diversos autores têm recomendado o uso de doses entre 75 e 100 mg/dia, levando-se em conta a efetividade na redução de desfechos cardiovasculares e menor proporção de efeitos adversos 1-4.
De acordo com revisão do Clinical Knowledge Summaries, a dose ideal de AAS tanto para prevenção primária como secundária de eventos cardiovasculares é de 75 mg/dia1-3.
Nas seguintes situações, doses mais altas de AAS podem ser consideradas:

  • 300 mg/dia no caso de Acidente isquêmico transitório, por um período médio de 7 dias ou até avaliação por especialista focal (atenção secundária);
  • 75-300 mg/dia no caso de fibrilação atrial paroxística ou persistente, dependendo do risco de tromboembolismo e se caso varfarina seja contraindicada;
  • logo após cirurgia de revascularização miocárdica.

SOF relacionadas:

  1. Quais as contra-indicações para o uso de Ácido Acetilsalicílico (AAS) na prevenção primária e secundária de doenças cardiovasculares?
  2. O uso concomitante de AAS reduz o tempo para início do efeito antidepressivo da Fluoxetina?
  3. Qual a melhor opção para prevenção secundária de Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico: Ácido Acetilsalicílico ou Clopidogrel?
  4. O uso de cilostazol apresenta melhora sintomática comprovada para pacientes com doença arterial periférica? E o AAS?
  5. Há indicação do uso de ácido acetil salicílico (AAS) para gestantes com risco de pré-eclâmpsia?
  6. AAS X AAS + Clopidogrel. Qual o melhor tratamento para prevenção secundária do AVC isquêmico?