Qual a melhor opção terapêutica medicamentosa para gestantes com rinite alérgica?

Foi encontrada um única revisão sistemática, publicada em 1999, que averiguou os potenciais riscos e benefícios do tratamento medicamentoso para rinite alérgica em gestantes. O autor concluiu que imunoterapia, cromoglicato de sódio intra-nasal e beclometasona intra-nasal são considerados tratamento de primeira linha. O uso de de anti-histamínicos, quando necessário, deve ser feito com drogas da primeira geração (ex: Clorfeniramina) por apresentarem maior evidência de segurança para o feto. Uso de descongestionantes sistêmicos deveriam ser usados somente como tratamento de segunda linha. Na época não haviam sido encontrados estudos com anti-histamínicos de segunda geração (como Loratadina) e com outros corticóides. No entanto, avaliação de qualidade desenvolvida pela Cochrane questiona as conclusões do autor com base na evidência descrita1(B).
Foram encontradas várias outras revisões não sistemáticas sobre o assunto (opinião de especialistas). A grande maioria enfatiza que o tratamento inicial para toda gestante com rinite alérgica é a evitação de alergenos. Quando este é inefetivo, institui-se a terapia medicamentosa, discutindo com a paciente os riscos e benefícios do uso.
Entre as terapias medicamentosas de primeira linha, apesar da falta de consenso entre os autores, anti-histamínicos, cromoglicato de sódio e corticóides inalatórios são os preferidos. Entre os anti-histamínicos, os de primeira geração (clorfeniramina) parecem ser mais seguros, embora Loratadina e Cetirizina possam ser consideradas. Entre os corticóide inalatórios, preferência se dá ao uso de Budesonida ou Beclometasona (mais estudados).
O uso de descongestionantes tópicos e sistêmicos deve ser evitado e reservado só para casos que se deseja alívio momentâneo de sintomatologia e nenhuma outra alternativa esteja disponível.
Não é recomendado que imunoterapia seja iniciada durante a gravidez, mas uma vez já iniciada,pode ser continuada2-6(D).
De maneira geral, maior preocupação quanto ao uso de fármacos para o tratamento da rinite alérgica deve ocorrer no primeiro
trimestre da gestação.

 

 

Bibliografia Selecionada

  1. Mazzotta P, Loebstein R, Koren G. Treating allergic rhinitis in pregnancy. Safety considerations. Drug Saf. 1999 Apr;20(4):361-75.
  2. Demoly P, Piette V, Daures JP. Treatment of allergic rhinitis during pregnancy. Drugs. 2003;63(17):1813-20.
  3. Gani F, Braida A, Lombardi C, Del Giudice A, Senna GE, Passalacqua G. Rhinitis in pregnancy. Eur Ann Allergy Clin Immunol. 2003 Oct;35(8):306-13.
  4. Keleş N. Treatment of allergic rhinitis during pregnancy. Am J Rhinol. 2004 Jan-Feb;18(1):23-8.
  5. Piette V, Daures JP, Demoly P. Treating allergic rhinitis in pregnancy. Curr Allergy Asthma Rep. 2006 May;6(3):232-8.
  6. Price D, Bond C, Bouchard J, Costa R, Keenan J, Levy ML, Orru M, Ryan D, Walker S, Watson M. International Primary Care Respiratory Group (IPCRG) Guidelines: management of allergic rhinitis. Prim Care Respir J. 2006 Feb;15(1):58-70. Disponível em: http://www.thepcrj.org/journ/vol15/15_1_58_70.pdf