Qual é a eficácia do uso de broncodilatadores inalatórios em lactentes com bronquiolite?

A bronquiolite é a mais comum infecção do trato respiratório inferior em lactentes, ocorrendo em um padrão sazonal, com maior incidência no inverno em climas temperados e nas estações chuvosas em países mais quentes. Seu pico de internações é observado em crianças entre 2 e 6 meses de vida. O Vírus Sincicial Respiratório (VSR) é o agente etiológico em 70% dos casos (1).
Os broncodilatadores são muito eficazes em adultos e crianças com asma. Contudo, crianças com bronquiolite têm menor probabilidade de obter resposta satisfatória com o seu uso (2).
Três revisões sistemáticas e um ensaio clínico randomizado subseqüente observaram que broncodilatadores inalatórios melhoram escores clínicos a curto prazo (menos de 24 horas depois do tratamento) quando comparados com placebo nas crianças com bronquiolite, contudo, a importância clínica destes resultados é incerta. Existe limitada evidência de que broncodilatadores melhorem de forma modesta a oxigenação de pacientes fora do ambiente hospitalar.
Não foram encontradas evidências de que o uso de broncodilatadores diminuam internação hospitalar ou o tempo de hospitalização (1).