Qual o tratamento de pitiríase versicolor?

O tratamento tópico é o tratamento de primeira escolha. A opções são:

•antifúngicos azólicos tópicos (cremes, loções, sprays): miconazol, cetoconazol, clotrimazol, oxiconazol: aplicar 1 a 2 vezes ao dia, por 1 a 4 semanas; ou

•cetoconazol 2% xampu: deixar em contato com a pele por 5 a 10 minutos, 1 vez ao dia, por 1 a 4 semanas.

O tratamento oral é utilizado para casos extensos, recorrentes ou refratários ao tratamento tópico:

•fluconazol 300 mg, 1 vez por semana, por 2 a 4 semanas; ou

•itraconazol 200 mg, 1 vez ao dia, por 5 a 7 dias.

Áreas de hipopigmentação podem permanecer após o tratamento, a repigmentação será gradual, ao longo dos meses após o tratamento.  A despigmentação persistente não é critério para falência ao tratamento tópico. Deve-se considerar tratamento profilático para casos recorrentes com Cetoconazol 2% xampu, aplicar em todo o corpo, manter por 10 minutos, 1 vez por mês, principalmente nos meses quentes. O tratamento oral não é usualmente utilizado em crianças. Tebinafina oral não é efetiva no tratamento de pitiríase versicolor.  Cetoconazol oral não deve ser utilizado para tratamento de micoses superficiais. Encaminhar para dermatologia os pacientes com pitiríase versicolor se: •quadro extenso em pacientes imunocomprometidos (por medicamentos, HIV, outras imunodeficiências); ou •refratária ao tratamento clínico otimizado.