Qual o tratamento para escabiose (sarna)?

A permetrina 5% tópica é o tratamento de primeira escolha para tratar escabiose. Deve-se aplicar a loção do pescoço para baixo, incluindo palmas das mãos e plantas dos pés, regiões interdigitais, periumbilical, genital e áreas sob as unhas. Faz-se a remoção do produto, no banho, 8 a 14 horas após a aplicação. Uma segunda aplicação, uma a duas semanas depois, pode ser necessária, sendo mais efetiva.  Em crianças menores de 2 anos, em idosos e em imunodeprimidos deve incluir-se o couro cabeludo, face (não aplicar na região periocular e perilabial), pescoço e orelhas. O sucesso do tratamento é visto com a resolução das lesões e a cessação do prurido noturno em torno de uma semana. Prurido residual pode permanecer por 2 a 4 semanas após o tratamento.

O uso da permetrina é seguro na gestação, durante a amamentação e em crianças a partir de 2 meses de vida. Para crianças menores de 2 meses, o medicamento de escolha é o enxofre a 6% em vaselina (sob manipulação). Deve-se aplicar em todo o corpo por 24 horas, por três noites consecutivas. O banho deve ser realizado imediatamente antes da próxima aplicação repetindo o tratamento após uma semana. As principais desvantagens do enxofre são o cheiro e a cosmética desagradáveis. A ivermectina oral pode ser utilizada para tratamento de escabiose, na dose de 200 mcg/kg, repetindo-se a dose em 7 a 14 dias. A apresentação é comprimidos de ivermectina 6 mg. A ivermectina é particularmente utilizada em pacientes não responsivos à terapia tópica, na escabiose crostosa, em imunossuprimidos, em idosos, em pacientes com eczema generalizado, dermatite atópica e em outras situações nas quais a terapêutica tópica possa ser utilizada. Para o sucesso terapêutico é necessário evitar a reinfestação do paciente através das seguinte medidas: •roupas utilizadas pelo paciente nos últimos 3 dias, roupas de cama/cobertores e toalhas devem ser lavados com água quente (55° a 60°) por pelo menos 20 minutos e passados a ferro ou colocados na máquina de secar. •roupas que não puderem ser lavadas ou caso não haja disponibilidade da água quente, deixar fechadas em um saco plástico por 3 dias. •contatos pessoais próximos (coabitantes e indivíduos com contato físico prolongado pele a pele nas seis semanas anteriores) podem ter escabiose ativa, mesmo que não apresentem sintomas. Portanto, deve-se considerar o tratamento simultâneo desses contatos.